Pesquisar este blog

terça-feira, 29 de maio de 2007

Ciência: Evolucionista nomeado admite falsa Base para a teoria de Darwin!!!

Pesquisa recente sobre as reivindicações da Teoria da Evolução revelam uma falsa base.


O auditório sentou-se em um silêncio atordoado, etá afirmação vinha de um dos ciêntistas evolucionistas mais nomeado dos E.U.A., Dr. Michael Ruse, e a ocasião era um encontro nacional de membros da American Association for the Advancement of Sciennce.
A declaração de Ruse torna-se ainda mais surpreendente quando ao seu contexto é levado em conta. Ruse influênciou o Juiz a decretar que o criacionismo não poderia ser ensinado nas escolas.

"Dr. Michael Ruse abri o jogo" foi o título de um artigo na revista de notícias NCSE. Ruce havia declarado públicamente, pela primeira vez que, agora , essencialmente, concordavam com principal ponto dos novos criacionistas : A teoria da Evolução como é entendida na atualidade situa-se mais no campo da filosofia do que no da ciência. O colega de Ruse criticou-o na revista por se tornar público um asunto privado: Os principais Eruditos da Teoria da Evolução estão procurando sigilosamente uma teoria para substituir Darwin.

O Dr. Kenyon, um dos primemiros a desenvolver uma nova teoria, autor do livro- A evolução química da vida - Raciocina: "As principais mentes humanas não podiam recriar a primeira célula surgida ao acaso, então as possibilidades de uma seleção natural não poderiam nem mesmo existir. A única solução plausível que lhe resta é a idéia da criação executada por uma mente superior". Kenyon pagou um alto preço por ensinar o seu livro-texto na Introdução a Biologia, uma corte julgadora do Departamento de Biologia impediu de continuar lecionando.

Como você pode ver, portanto a Teoria da Evolução não pode ser chamada de "cientifica" no exato sentido do termo. Pois na verdade, ela não é nada mais do que uma religião filosófica estabelecida na América.

*Traduzido da Revista "Campus Alert" da Universidade de Orlando, na Florida, U.S.A. (publicado em O presibiteriano Conservador)- Resumo do artigo editado pelo blog O protestante.

Movimento de Boston - Anjos, filtro da Bíblia e Arrebatamento

Depois do livro Triunfo Eterno da Igreja( o qual iremos chamar de TEI a partir de agora) o pastor Ouriel de Jesus trouxe “revelações” que no mínimo são estranhas e totalmente fora do contexto bíblico. O livro repudiado pela liderança evangélica da Assembléia de Deus trouxe escândalos e uma prática da qual muitas denominações estão repudiando.

Já na capa, o livro deixa a entender que irá trazer as revelações do livro selado pelo profeta Daniel para o tempo do fim, as revelações das coisas que o Apóstolo Paulo ouviu no Paraíso e também as revelações do livro comido pelo Apostolo João.

O seu prefácio foi escrito pela comissão de revisão do texto, e nela está registrado que o livro foi recebido sobrenaturalmente pelo pastor Ouriel e pelo grupo de oração da Word Church Assemby of Good entre outubro de 2002 e fevereiro de 2003 e que o mundo reconheceria a autenticidade do livro bem como o avivamento que ele oferece: “o grande avivamento do tempo do fim”.

De certa forma o mundo reconheceu outra definição para o TEI, não foi a esperada pelo grupo, mas o livro ficou conhecido como a Heresia do avivamento do tempo do fim.

Este artigo não estará refutando o livro em sua totalidade, mas ele tem como objetivo levar ao seu conhecimento algumas das supostas revelações que o pastor Ouriel de Jesus recebeu em suas viagens cósmicas.

SALA DAS ESCRITURAS

O pastor Ouriel de Jesus declara em suas considerações que ele juntamente com o grupo de oração “ em arrebatamento de sentidos” foram levados as salas das Escrituras para ler juntos o livro que foi selado pelo profeta Daniel para o tempo do fim.

O pastor Ouriel afirma que o que leu foi as coisas inefáveis que o Apóstolo Paulo ouviu no Paraíso que não pode dizer a sua geração, bem como o livrinho comido pelo Apóstolo João.
O pastor ainda relata os lugares que esteve quando estava arrebatado:

- Paraíso
- Nova Jerusalém
- Diante do Trono de Deus
- Na sala dos projetos de Avivamento ( Deus teria uma sala de projetos de Avivamento?).
- Na Sala dos Conselhos –(Deus teria uma sala de conselhos?)
- Na sala das Alianças.
- Na sala dos Tempos ( Deus teria uma sala dos Tempos?)
- Na sala das Profundezas dos Mistérios de Deus. (Deus teria uma sala das profundezas dos mistérios Dele próprio?).
- Na sala das Escrituras

JESUS PREOCUPADO E SEM FALAR NENHUMA PALAVRA e OURIEL ASSUME A PALAVRA.

Uma das situações vivida pelo pastor e seu grupo de oração aconteceu no dia 14 de setembro de 2001( data anterior relatada pelo grupo de oração) quando eles estavam orando. O relato diz exatamente o seguinte: “ =O céu se abriu e nós vimos e ouvimos o Pai dizendo ao Filho: É hora de a Igreja ser retirada da Terra pois não está conseguindo cumprir a sua missão” e Jesus Cristo, com um olhar de PREOCUPAÇÃO, NÃO RESPONDIA PALAVRA.

Foi quando pudemos ver o Espírito Santo interceder pela igreja pedindo ao Pai que lhe fosse dada MAIS UMA OPORTUNIDADE.

Foi no momento dessa experiência sobrenatural que EU DISSE a Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo que EU ESTAVA DISPOSTO A PAGAR O PREÇO QUE FOSSE NECESSÁRIO PARA QUE UM AVIVAMENTO VIESSE SOBRE A IGREJA AO REDOR DA TERRA.

Nesse momento, eu ouvi a voz do Pai de forma bem clara dizendo: “O preço é muito alto. Você será caluniado, excluído de sua denominação, vão persegui-lo muito e os seus próprios amigos o chamarão de herege.

Nesse momento eu perguntei: Quais serão os benefícios de todo este preço?
Ele me respondeu: Multidões de almas ao redor da Terra. Então eu disse a Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo que podiam contar COMIGO PARA ESTE DESAFIO DESSE GRANDE E ÚLTIMO AVIVAMENTO DO FIM.

TRADUZINDO A LINGUAGEM CELESTIAL

A tradução do Livro comido pelo Apostolo João é mais parecido com filmes de ficção cientifica do que revelação divina.

O pastor Ouriel conta que em uma destes arrebatamentos, Deus disse que eles haveriam de traduzir da linguagem Celestial para a humana, todo o Livro comido pelo Apostolo João para trazer a revelação específica de como Deus operará no grande e último avivamento do tempo do fim. Conta o pastor Ouriel em suas considerações que do meio do livro saia uma luz que resplandecia muito intensamente e que essa luz era uma espécie de “ sinalização no processo de leitura e tradução do livro”, ela diminuía de intensidade avisando que a tradução do parágrafo que havia sido lido fora feita com êxito, quando o parágrafo não tinha ainda sido traduzido em sua totalidade, a luz permanecia acessa com grande intensidade nas palavras não traduzidas. Quando o parágrafo tinha sido terminado com êxito, a luz ia para o outro parágrafo.

O que determinava o grau de facilidade para da tradução era o nível de adoração prestada a Deus durante o período de oração, quanto maior a adoração – maior a facilidade para a tradução.

A ESCRITA DA DIREITA PARA A ESQUERDA

O pastor Ouriel de Jesus relata que a escrita do livro que traduziram lembra o hebraico, e que o livro está escrito da direita para a esquerda. A explicação veio a seguir: Dois Arcanjos explicaram que é por causa do VERBO que está a DIREITA de Deus.

AS CORES DOS TEMAS

O pastor Ouriel diz que os temas abordados pelo livro traduzido por ele e sua equipe possuem diversas cores:

Assuntos referentes às:
- Promessas e a obra do Pai – Cor Azul
- Promessa do Filho – Cor Vermelha
- Promessas do Espírito Santo – Cor amarelo-ouro.

A EXPULSÃO DA CONVENÇÃO GERAL DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS DO BRASIL

Se as considerações do Pastor Ouriel de Jesus já relata diversas heresias, imagine o livro Tei no geral!

Diante de tantas heresias, só restou uma solução para a Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil defender o que foi considerado “ Modismo Herético”, expulsar o pastor da Convenção (CGADB).

Além do livro, o que acontece na igreja do pastor Ouriel de Jesus é bem estranho. O grupo de coreografia recebe diretamente de um ‘anjo” a coreografia, mas apenas as meninas vêem o anjo.

A unção da capa de Elias está presente na igreja de Boston, no púlpito é separada 3 cadeiras para a Trindade e o filtro da Bíblia.

O FILTRO DA BIBLIA

Este caso será explicado com as fotos abaixo

Explicacao do filtro

1) Pr. Ouriel ora a Deus para tirar o filtro da Bíblia para que as pessoas caem no chão ao tocar na Bíblia em demonstração de poder, com o objetivo de provar o motivo das pessoas caírem ao tocar no livro TEI que supostamente não tem o filtro.AS MENINAS DO GRUPO DE DANÇA TOVCAM NA Bíblia.



2) Veja o que acontece após as meninas tocarem na Bíblia!



3) Pr. Ouriel pede a uma das irmãs (de vestido marrom) que não caiu para pegar a Bíblia do chão para ele. Impressionante! Ela Não caiu! Porque?

Mas as meninas caíram e a irmã não caiu! Porque? Será que ela possui o filtro?



4) Pr. Ouriel também pega a Bíblia e não cai. Por que ele esta isento dessa unção do Filtro da Bíblia? Será que ele também possui um filtro especial?



5) Alguns pastores também pegam na Bíblia e não caem das cadeiras.

Um dos pastores chega a fazer uma gracinha que faz o Pr. Ouriel perceber que as pessoas estão tocando na Bíblia e nada está acontecendo. Com isso, Ele faz uma oração(?) rápida para por o filtro novamente na Bíblia e mais uma vez justifica a sua falta de estrutura bíblica.



Seria uma atuação de Deus? Seria uma manipulação demonstração de poder?
O que o Filtro da Bíblia pode acarretar na vida espiritual de uma pessoa?
Mais um movimento que vem e vai passar deixando as marcas da heresia.
Cuidado! Até os escolhidos seriam confundidos e enganados nos últimos tempos!

Pr. Alexandre Farias é Consultor Teológico do Instituto Cristão de Pesquisa é Pastor, Palestrante e Conferencista, ministra estudos sobre seitas e heresias, autor da Apostila Bruxaria para crianças - Realidade ou fantasia?

quarta-feira, 23 de maio de 2007

GLOBO USA PENTAGRAMA SATÂNICO EM BANNER DE ETERNA MAGIA

Não demorou muito para a Globo escancarar de vez com sua nova trama repleta de bruxaria, a recém-exibida novela Eterna Magia.
Para quem quiser ver, de forma bem explícita, no site da novela (www.globo.com/eternamagia) um pentagrama é utilizado bem na página inicial para mudança de frames em um quadro resumo.Por mais que os wiccanos não queiram associar sua imagem ao satanismo, William Schnoebelen, autor do recente lançamento Wicca - por trás da fachada de luz, que está sendo um bombardeio contra a conhecida "bruxaria branca", deixa bem claro, logo nos primeiro capítulos que um dos símbolos utilizados para o segundo grau dentro da bruxaria é justamente o pentagrama, o mesmo pentagrama utilizado como símbolo do satanismo e também presente da mundialmente famosa Bíblia Satânica, escritura pelo fundador da Igreja de Satanás, Anton La Vey.

Tendo pertencido durante 16 anos na Wicca, William passou por seus diversos graus, até se tornar sumo sacerdote bruxo e pôde, com propriedade, constatar que a Wicca não é o que parece. Em um dos capítulos do livro, ele apresenta o que as "relações públicas" da Wicca quer que as pessoas conheçam como "bruxaria branca", mas ele confronta cada um dos pontos apresentando como tudo não passa de uma falácia descarada.

Ainda sobre a novela, que ainda está em sua segunda semana de exibição, podemos dizer que a primeira semana apenas se resumiu à apresentação dos personagens, suas personalidades e também deu um vislumbre das ações e linhas que a novela pretende seguir, repleta de intrigas, paixões e, é claro, magia.

Até o momento, uma das protagonistas, Nina (Maria Flor) aparentemente tem uma "herança espiritual" simbolizada com uma marca de nascença formada pela letra "V" em sua nuca. Outras personagens, como a tia Pérola (Eliane Giardini) e Zilda (Cássia Kiss), aos poucos vem mostrando seu envolvimento com bruxaria, ainda sem grandes informações.


Uma das cenas mostra a personagem Eva (Malu Mader) pegando sua tia Pérola fazendo bruxaria e passando a usar essa informação contra a própria Pérola, que, por sua vez, tem recebido bilhetinhos de uma "famosa" bruxa da cidade, chamada de Medéia (nome bem apropriado).

Uma vizinha, a qual sei que é uma noveleira de plantão, mas, que se diz uma cristã (católica) zelosa, estava conversando comigo outro dia e perguntei se ela tem assistido à nova Eterna Magia. Ela respondeu que "sim". Então eu lhe indaguei se ela sabia que a novela tratava de bruxaria da pesada, com fortes ligações com o satanismo.

Ela disse que a novela tem sim uma conotação de bruxaria (isso não dá para negar) mas que prega uma bruxaria boa, que não faz mal a ninguém!
Ôpa! Parece que as pessoas já estão aprendendo justamente a imagem que a Wicca quer passar para os de fora: um culto à natureza que não faz mal a ninguém.
Tome cuidado! A bruxaria pode estar entrando em sua casa e aprisionando sua família!
Fonte: http://radioshekinah.blogspot.com/2007/05/globo-usa-pentagrama-satnico-em-banner.html

Quênia luta contra seita ilegal

Nairobi, Quénia (PANA) - O ministro queniano da Segurança Nacional, John Michuki, anunciou terça-feira em Nairobi um plano de controlo permanente dos parques de autocarros e das praças públicas no interior e no exterior da capital queniana para conter a série crescente de crimes na cidade e nos seus arredores.
Michuki afirmou igualmente que o Governo não perdeu a batalha contra a Mungiki, uma seita proibida cujos membros são acusados de ter decapitado seis pessoas segunda-feira.
Membros da seita raptaram no fim-de-semana passado as seis pessoas que decapitaram e depositaram os seus corpos perto dum Comissariado da Polícia, um acto que esta corporação considera como uma provocação.
A decisão do Governo queniano segue-se à detenção de oito suspeitos duma decapitação macabra de quatro pessoas no centro do Quénia.
Entre os acusados figura um financeiro da seita que teria transportado os corpos das vítimas.
"Vamos fazer face a esta situação com os meios de que dispomos", declarou o governante queniano.
Michuki disse em Abril último que o Governo lançará uma guerra contra os grupos que mataram três polícias e incendiaram quatro autocarros como represália.
A Polícia anunciou em Abril último a detenção de pelo menos 10 mil membros da seita.
Nairobi - 23/05/2007
Fonte: Panapress

segunda-feira, 21 de maio de 2007

Leiam com atenção e divulguem para parentes e amigos

Leiam com atenção e divulguem para parentes e amigos

ESSE DEPOIMENTO É A CONCRETIZAÇÃO DO QUE JÁ SE SABIA. SE VC ENCONTRAR ALGUÉM COM ESSE BOTON:

Perdi 14 Kg ... Pergunte-me como.

FUJA!!! Pq se vc perguntar.... Vc estará conhecendo um Herbalóide!!! !!

UM POUCO DE MINHA HISTÓRIA.
Sou engenheiro civil, formado pela UFRJ, com mais de 10 anos de carreira.
Minha especialização em estruturas metálicas e de concreto armado me garantiu sempre uma boa posição profissional e respeito dos colegas.
Possuía um bom emprego, casa própria, carro do ano, uma boa poupança, família com esposa e dois filhos. Era um ótimo estilo de vida,
inalcançável à maioria dos brasileiros. Nada do que reclamar. Mas, por mais duro que seja para nós admitirmos, existem em todos nós os vírus da
ambição e da preguiça. Sinceramente falando, quem não quer ganhar mais e trabalhar menos. Por isso sempre fiquei atento as oportunidades de
negócios, franquias, pois tinha em mente ter uma atividade paralela para garantir uma segunda forma de renda. A maioria das pessoas são atraídas
para a Herbalife pela internet, através de sites camuflados. Eles não dizem o nome da empresa e nem do que se trata o negócio, normalmente se
entitulam com nomes pomposos como WorkVip, STC, Gold Life, Sistema Trabalhe em Casa, SMD e muitos outros disfarces. Da mesma forma fui
atraído por um desses sites, mas não consegui saber de forma alguma sobre o que se tratava o negócio. Pra isso eu tinha que comprar algo
chamado "pacote de decisão". Movido pela curiosidade decidi desembolsar cerca de R$50,00 para saber qual era esse negócio tão
maravilhoso. Só aí, quando você já está "amaciado" e é presa fácil é que a primeira pessoa de carne e osso aparece. Fui contactado pelo meu
"patrocinador", ou como alguns dizem, meu "mentor", que iria me orientar em meus passos na empresa. Fiquei sabendo que precisava
adquirir um kit de inscrição (esse sim fornecido pela Herbalife) que custava "apenas" R$120,00 e que era meu "ingresso na empresa". Além
disso, se eu realmente quisesse ter sucesso precisaria participar de um STS, que custava mais R$120,00 por pessoa. Para levar minha mulher e
dois filhos gastei nada menos do que R$380,00.

ENVOLVIDO, FISGADO E FORA DE CONTROLE.
Em pouco tempo eu estava completamente envolvido, vendi um de meus carros para comprar um estoque enorme de produtos e me tornar supervisor, pois
meu "mentor" garantiu que isso era a melhor forma de garantir o sucesso rapidamente. Passei a tentar vender os produtos e recrutar novos
distribuidores. Não é Impossível fazer essas duas coisas, mas é tremamente desgastante. Fiquei tão enfeitiçado com a Herbalife que
passei a assediar as pessoas de meu círculo de relacionamento com esse assunto o tempo todo. Eu respirava Herbalife. Eu tinha certeza de que o
mundo todo estava errado e que meus parentes e amigos eram "cegos" por não enxergarem as maravilhas dos produtos e as vantagens da oportunidade
de negócios da Herbalife. Afinal eu estava convencido de que estava lutando por um mundo melhor, que estava trabalhando para a melhor
empresa do mundo, que tinha os melhores produtos e a melhor oportunidade de sucesso. Na prática, dinheiro que é bom, até ganhava, mas era menos
do que eu tinha que gastar para manter a atividade. Ou seja, estava tendo prejuízo e gostava.

LADEIRA ABAIXO.
Toda a credibilidade que desenvolvi durante anos de carreira e convívi social começou a ser destruída, passei a ser evitado pelos amigos e
parentes. Já era conhecido como "aquele chato da Herbalife" ou o "Herbabaca". Quando perdi meu emprego, ainda fui arrogante o
suficiente para dizer a todos que "melhor assim, pois agora poderei me dedicar 100% A Herbalife". Imaginei que agora sim, trabalhando em tempo
integral, meu sucesso seria astronômico. Só que eu já estava trabalhando a tempo integral e não sabia, pois falava de Herbalife no trabalho, nos
passeios, Com a família. Ao perder o emprego não ganhei nenhum tempo adicional para a Herbalife e não tive nenhum incremento no ritmo de meus
trabalhos. Meus gastos mensais com Herbalife eram enormes, e por mais que eu ganhasse algum dinheiro com a Herbalife, tudo ia para continuar
girando o negócio. Só com o STS, panfletos, anúncio em jornal, internet, telefonemas e gasolina eu gastava cerca de R$2000,00 por mês, tudo com a
Herbalife.

ALGO CHEIRAVA PODRE.
Quanto eu me tornei o que eles chamam de "equipe mundial" algumas coisas já começaram a aparecer. Nesse ponto você passa a ter
treinamentos onde as coisas vão ficando mais claras. Você começa a saber que o sistema sobrevive às custas do dinheiro Dos distribuidores, se
eles vendem ou não o produto é um mero detalhe, problema deles, o importante é que comprem, estoquem, joguem no lixo se quiser. Nas
reuniões cansei de ouvir a liderança dizer que "nesse evento temos que convencer as pessoas a fecharem supervisão... " (que corresponde a
comprar R$9000,00 em produtos) "...pois isso nos garantirá quase R$1000 de comissões", ou então "precisamos convecê-los a trazer pelos menos
5 pessoas no próximo evento" ou ainda "temos que mexer com o sonho das pessoas, desse jeito a gente os convence a vender até a mãe". Essas
pérolas saíram das bocas dos digníssimos presidentes da Herbalife.

A REVELAÇÃO.
Quando cheguei a GET eu entendi o que aconteceu com o meu "mentor" e o que fez com que ele saísse da Herbalife, pois nesse ponto você passa a
ter acesso à maioria das verdades até então disfarçadas ou distorcidas.
Nas reuniões das equipes "TAB", que é como são chamadas as lideranças da Herbalife, não é raro ouvir termos do tipo "fazer os trouxas
soltarem o dinheiro" ou "transformá-los em Herbalóides" ou então "se o cara não tiver mesmo mais dinheiro então livre-se dele". Isso tudo
mostra que a Herbalife não é uma oportunidade para as pessoas melhorarem de vida e ganharem dinheiro, e sim para as pessoas que tem algum
dinheiro, mesmo que de suas economias, injetarem tudo na Herbalife. Não importa se isso será bom pra elas ou não.

A REALIDADE LHE CAIRÁ NA CABEÇA.
O golpe final aconteceu quando minhas finanças entraram em colapso. Isso mesmo tendo me tornado GET e mesmo tendo o que todos consideravam um
sucesso incrível na Herbalife. Aliás todos na Herbalife fingem ter um sucesso incrível, pois não querem desmotivar suas equipes. Além disso
não querem ficar por baixo de todos outros, que também estão fingindo. Estava cada vez mais difícil vender os produtos e recrutar pessoas. A cidade onde eu morava estava
absolutamente saturada de Herbalife. Os produtos cada vez mais raros. A Internet absolutamente poluída de sites da Herbalife, disfarçados ou
não. Minha poupança havia secado. Cartão de crédito estourado. Minhas contas estavam todas atrasadas. O dinheiro saía em grandes quantidades
para os gastos com a Herbalife (produtos, eventos, etc.) e entrava picadinho, bem aos poucos, o que sobrava mal cobria as despesas da casa.
Insisti até o último instante, pois a lavagem cerebral era tão potente que eu sempre tinha certeza que faltava apenas mais um dia para que eu
"decolasse" na Herbalife. É como o jogador de Poker "vai ser na próxima cartada". Minha esposa que até então suportou e até
ajudou em muitas de minhas loucuras, agora já não estava tão contente.
Tive que colocar as crianças em uma escola muito inferior. Tudo isso somado ao pouco tempo que eu dedicava à família por estar sempre ocupado
com a Herbalife, que acabou por afetar até meu casamento. Era exatamente o oposto à qualidade de vida que haviam me prometido. Como acontece com
99,9% das infelizes vítimas dessa falcatrua, eu também naufraguei, e fundo. O pior é que isso faz parte do sistema, pois dessa forma o
sistema se recicla e os desgastados são descartados. Os presidentes subsistem justamente por causa dessa reciclagem. Abaixo deles, os
"milionários" administram o resto da massa, dos GETs pra baixo.
Esses se alternam ciclicamente, se desgastam e caem, mas antes deixando vários outros recrutados, que fazem com que esse sistema sórdido se
perpetue. Como eles mesmos dizem nas reuniões, "todos os meses milhares de brasileiros completam 18 anos, por isso nosso mercado é
inesgotável", ou seja, todo dia haverá um novo otário para que lhe arranquemos as economias de uma vida.

EM RESUMO: Antes da Herbalife eu era um engenheiro bem sucedido, com uma família feliz, uma vida confortável e dinheiro no banco. Hoje estou
falido, devo para o banco, para o cartão de crédito, para parentes e amigos, sem a mínima perspectiva de poder saldar essas dívidas. Perdi os
dois carros que tínhamos, perdi o emprego, corro o risco de perder a esposa que foi morar com os pais, junto com meus filhos, por falta de
condições aqui em casa. Meus amigos me odeiam, meus ex-colegas de trabalho têm pena e não confiam mais em mim, minha família acha que
enlouqueci e que estou colhendo os frutos dessa loucura. Todos têm razão, fui enlouquecido por um esquema maldito e criminoso, organizado
de forma ardilosa e inteligente por uma quadrilha muito bem organizada.
Esses bandidos usam roupas de grife, têm curso superior, falam inglês e tem ótima aparência. A maioria deles figura nesses sites, como
testemunhos de como o sistema funciona. Sim, funciona para eles, e para alguns poucos selecionados de seu próprio círculo de influências. Os
outros serão apenas espremidos e seus bagaços descartados como lixo.
Parte do dinheiro ficará com esses crápulas, enquanto outra parte vai para fora do Brasil, para a Herbalife nos Estados Unidos. Até nesse
ponto somos duplamente prejudicados, pois são nossas divisas escoando para o exterior, de uma forma direta e contínua, às custas da miséria e
sofrimento dos distribuidores. Sem dúvida uma atividade criminosa e cruel.

LAVAGEM CEREBRAL.
Um site americano anti-herbalife define muito bem - "Herbalife é uma armadilha emocional e financeira". Distribuidores da Herbalife são como
ovelhas. Os líderes são lobos que, antes de comê-las, as ensinam a trazer mais ovelhas. Dessas novas, eles comem algumas e ensinam as
outras a trazerem mais, e assim por diante.
Os lobos não precisam sequer sair da toca. As próprias ovelhas irão trazer mais ovelhas. Se uma dessas ovelhas for bastante eficiente e
trouxer centenas de outras ovelhas, poderá um dia transformar- se em lobo, e também passará a comer ovelhas. É por isso que a liderança
raramente se expõe. Suas ovelhas são seus testas-de-ferro" , descartáveis e substituíveis. A liderança não precisa vender produtos,
nem entregar panfletos, nem fazer spam na internet, muito menos ouvir insultos ou levar calotes dos clientes. Eles tem um batalhão de ovelhas
fazendo tudo isso pra eles, e cada um usando seus próprios recursos. São mais que escravos, são empregados que pagam para trabalhar. Alguns
líderes da Herbalife ainda obtém um lucro adicional, vendendo para seus subalternos livros, CDs, camisetas, broches, adesivos e outras
quinquilharias. Mas não de forma natural e sim compulsória, afinal "quem não comprar hoje 20 camisetas não está comprometido com o
negócio". Na Herbalife tudo funciona assim, "rápido, rápido, rápido", sem tempo pra pensar. Eles lhe dirão que o momento é agora, que só
trabalham seriamente com pessoas de decisão rápida e que esse é um dos fatores da "seleção". Que piada! Na verdade eles não querem que você
tenham tempo pra pensar, analisar e investigar.
Tenho certeza de que muitos distribuidores da Herbalife, novatos ou veteranos, estão me amaldiçoando ao lerem essas palavras. Eles defendem
a Herbalife como uma religião, como um time de futebol. Não há mais espaço para a razão, apenas para um emocionalismo inflamado como se
fosse uma seita de fanáticos. Não é raro ver pessoas dignas, senhoras e doutores, dançando músicas do Village
People nos palcos dos eventos da Herbalife, pois de acordo com a liderança "Quem não dança o YMCA não vira presidente!" . São
completamente manipulados. É o cúmulo da degradação da dignidade humana.
Você pode fazer a diferença e ajudar divulgando essa mensagem para que cada vez menos pessoas caiam nesse golpe. Espalhe a notícia, avise a seus amigos, vizinhos, parentes.

Recebido por e-mail

quinta-feira, 17 de maio de 2007

Religiões de matriz africana (Pesquisa da Rádio Nederland)

Religiões de matriz africana

Programa 2 da série "Vozes Negras no Brasil"

Railda Herrero

Candomblé, umbanda e omolocô são religiões de matriz africana expressivas no Brasil. No entanto, pouco se conhece sobre elas.

Nesse programa, Célia Gonçalves, que é Makota (título sacerdotal de matriz africana) guia o ouvinte por esse mágico mundo pouco conhecido. Os 16 orixás mais famosos no Brasil, que vão sendo apresentados durante o programa, ajudam a desvendar esse "universo paralelo" no Brasil oficialmente cristão.

Célia Gonçalves nos conduz ao mundo das diferentes religiões de matriz africana num país convertido, que, por isso, deveria garantir mais espaço à diversidade de crenças.

No entanto, para ela, há uma "endemonização" das manifestações que não sejam as oficiais "no país em que o Estado reza".

"Não ser cristão nesse país é um peso muito grande", afirma a líder religiosa, que é empreendedora social e faz questão de afirmar que é mulher, negra e candomblecista.

Para Célia, o Brasil conta com a banalização do sagrado. "O meu sagrado é importante e o do outro não. No entanto, o Estado não contribui para reverter esse quadro."

Falando de discriminação religiosa, a sacerdotisa de matriz africana define o sincretismo de nosso país.

Célia Gonçalves
Célia Gonçalves (foto): "Não ser cristão no Brasil é um peso muito grande"
Entre outras análises, questiona a apropriação de elementos das religiões de matriz africanas nas celebrações dos neopentecostais.

Para Gonçalves, os negros sempre sofreram com a intolerância religiosa porque o Brasil não assume o quanto é plural e diverso, "um presente de Olorum".

No entanto, o quadro vem mudando, segundo ela, por influência do movimento negro. "Hoje os negros não têm mais vergonha de usar suas contas; hoje o povo do santo está mais ereto, com a cabeça erguida", diz a religiosa que é coordenadora nacional do Cenarab. O Conselho Nacional de Africanidade e Resistência Afro-Brasileira está organizado em 18 Estados.

Ainda nesse programa, Frei Davi Santos, reconhecido afro-educador, analisa a relação da Igreja católica com as religiões de matriz africana.

Para ele, a primeira fase foi negativa. Na segunda fase, houve "o nascimento da consciência negra dentro da Igreja" e a fase atual "é a incorporação", pelo catolicismo, de religiões de todas as cores do país.

Orixás
A religiosidade dos orixás entre os Iorubá-Nagô (Benin) e dos Voduns entre os evê-fon (Togo/Benin), no Brasil conhecidos como os Jejes e Minas, está ligada à noção de família numerosa, originária de um mesmo antepassado, que engloba vivos e mortos.

Em princípio, seria um ancestral divinizado que, em vida, estabelecera vínculos que lhes garantiam um controle sobre certas forças da natureza, como o trovão, o vento, as águas ou a possibilidade de exercer atividades como a caça, o trabalho com metais e o conhecimento das propriedades das plantas e sua utilização.

Forças puras, imateriais, tornam-se perceptíveis aos seres humanos, incorporando-se neles. Voltando, assim, momentaneamente à Terra, entre os seus descendentes, durante as cerimônias de evocação, as divindades dançam diante deles e com eles, recebem seus cumprimentos, ouvem suas queixas, aconselham, concebem graças, resolvem as suas desavenças e dão remédios para suas dores e consolo para seus infortúnios.

A qualidade da relação entre um indivíduo e sua divindade protetora é diferente, caso ele se encontre na África ou no Novo Mundo. No Brasil, em cada terreiro existem múltiplas divindades pessoais reunidas em torno da divindade do terreiro, símbolo do reagrupamento do que foi disperso pelo tráfico negreiro.

A religião dos inquices, proveniente da África Banto (região situada ao longo da extensão sul da linha do equador - Congo, Angola, Zaire etc) na Bahia, no processo de sincretismo religioso interafricano, absorveu características rituais do modelo jeje-nagô, para o qual deu sua parcela de contribuição.

De acordo com essa procedência africana, os terreiros da Bahia se dividem em "nações", sendo as mais conhecidas: queto, nagô, ijexa, de raízes iorubá, jejê, de raízes evê-fon, Angola e Congo, de raízes banto.

(Definições do Museu Afro-Brasileiro da Bahia)


Fonte: Rádio Nederland (Alemanha)

Travolta se revolta com documentário contra a cientologia

John Travolta ("Be Cool") ficou bastante enfurecido ao saber que a Rede BBC de televisão produziu e exibirá um documentário investigativo sobre a seita Cientologia, da qual ele é adepto. O ator enviou uma carta à emissora depois de ter sido confrontado pelo jornalista John Sweeney, responsável pelo documentário.

"Havia um homem gritando insultos e acusações sobre minha religião para a multidão. Ele não deveria poder manifestar seus preconceitos pessoais, inveja e animosidade", escreveu Travolta, que acusou Sweeney de mostrar "ódio contra sua religião". Além disso, se queixou da audácia do jornalista ao lhe perguntar se ele "faz parte de um culto que faz lavagem cerebral".

Travolta teve acesso ao documentário depois que trechos deste, em que o repórter perde a calma com os membros da Cientologia, foram divulgados no site YouTube. Depois que os trechos foram divulgados na web, Sweeney pediu desculpas por seu comportamento, mas continuou afirmando que os "cientologistas são verdadeiramente assustadores".

O documentário investigou a religião por seis meses, através de participações em encontros dos membros e de entrevista com críticos, cientologistas e ex-cientologistas, que afirmaram que foram isolados de suas famílias após entrarem para a seita. Além disso, o filme tenta mostrar uma aparente ligação entre os líderes da religião e oficiais da polícia de Londres.


Fonte: Cinema com Rapadura

quarta-feira, 16 de maio de 2007

A Evolução é Impossível

sábado, 12 de maio de 2007

Pena de Morte para quem deixar o islamismo.

PAQUISTÃO - Um projeto de lei que tramita em primeira instância na Assembléia Nacional do Paquistão prevê prisão e pena de morte para muçulmanos, homens ou mulheres, no caso de abandono da fé islâmica.
Os condenados também seriam obrigados a deixar suas propriedades e entregar a custódia legal de seus filhos.
Proposto pela aliança político-religiosa Muttahida Majlis-i-Amal ou MMA, firmada por seis partidos políticos, o projeto seguirá para a avaliação de uma comissão permanente.
Durante a mesma sessão legislativa, foi rejeitada uma proposta de emenda à lei de blasfêmia, de autoria do grupo minoritário MNA Bhandara.
“Infelizmente a situação é triste. Nós exigimos liberdade de consciência, religião e expressão no Paquistão e essa lei contraria o princípio da liberdade de escolha”, disse o arcebispo Lawrence John Saldanha, líder da Comissão Nacional por Justiça e Paz da Conferência de Bispos.
“A carta de direitos humanos dá a cada indivíduo o direito de mudar de religião de acordo com a sua conveniência, nós esperamos e oramos para que essa lei não seja aprovada”, disse John Saldanha.

Parágrafos polêmicos
Se a lei for aprovada, os homens que deixarem o islã por outra religião podem ser condenados à morte e as mulheres à prisão perpétua, em casos de reincidência.
O 4º parágrafo do projeto de lei diz que o testemunho de pelo menos dois adultos ou a confissão do próprio réu à corte serão suficientes para uma condenação. Em algumas cortes paquistanesas o testemunho de não-muçulmanos não é permitido.
O 5º parágrafo determina um prazo de três a 30 dias para que os transgressores desistam da conversão e voltem ao islã. Mas mesmo que haja reconversão, os juízes poderão punir o acusado com dois anos de prisão, como punição ao crime inicial. É permitido que os acusados se convertam e se reconvertam por até três vezes. Depois disso a sentença de morte se torna automática.
O 8º parágrafo prevê o confisco das propriedades de quem deixar a fé islâmica. Bens e propriedades poderão ser outorgados a familiares muçulmanos. No parágrafo 9º, este projeto de lei determina que os apóstatas percam a guarda de qualquer menor sob sua responsabilidade, incluindo os filhos biológicos.

Fonte: Portas Abertas

Misticismo é tema de "Eterna Magia"

Com elenco estelar encabeçado por Malu Mader e Thiago Lacerda, nova novela das seis da Globo estréia no dia 14

O escritor Paulo Coelho deu consultoria e faz o papel do mago Simon na novela, uma história de amor com bruxas descendentes de irlandeses

Bruxas, valentinas, feitiços e energias que alteram vidas e provocam tragédias em Serranias, cidade mineira fictícia colonizada por irlandeses, serão pano de fundo para a história da dramaturga Elizabeth Jhin, "Eterna Magia", que estréia no dia 14 na Globo e retoma o ocultismo como tema principal de uma novela das seis.

Não é a primeira vez que a emissora recorre ao desconhecido em suas novelas. A recente "O Profeta", que termina nesta semana, e uma de suas antecessoras, "Alma Gêmea", de Walcyr Carrasco, falava de vidência e reencarnação.
A autora, romântica declarada, prefere chamar a novela de "uma história de amor", já que ela parte de uma epígrafe atribuída ao dramaturgo Oscar Wilde -"O mistério do amor é maior que o mistério da morte". "A paixão, a vontade de largar tudo e o sonho de ir para outro lugar começar uma vida nova é o que move a novela", diz.
A novela terá realismo fantástico e efeitos para mostrar a magia. Na história, algumas mulheres sabem que são descendentes de bruxas e outras, não. "As pessoas podem confundir a magia com a wicka, mas ela começou a ser reconhecida como religião a partir de 1952 [a novela se passa entre os anos 30 e os anos 40]. As nossas bruxas são mais ligadas ao povo celta, pois são descendentes de irlandeses. Não quis colocar o nome "bruxa" pois gera preconceito. As valentinas, como eram chamadas, usam a magia para o bem", diz Jhin.
A curiosidade sobre religiões e rituais move as montanhas entre produção, direção e elenco, que pouco conhecem da história celta irlandesa. "Nunca tive contato com este universo, mas sempre achei bonito. Quando pesquisei a Irlanda, me apaixonei pela cultura e fiquei encantada. Acredito na magia do dia-a-dia, no poder que todos temos", justifica a autora.

Paulo Coelho
Foi de Jhin a sugestão para que a emissora procurasse o escritor Paulo Coelho para participar da produção. Ele narra a história, vive o mago Simon e, eventualmente, presta uma consultoria sobre o tema. "Ele nos recebeu com imenso prazer e disse que gostaria de participar mais vezes. Devemos procurá-lo novamente durante a novela ou para o final, pois sua participação se resume aos primeiros capítulos", conta o diretor de núcleo Carlos Manga.
Diretor-geral da atração, Ulysses Cruz também tomou contato recentemente com o universo da magia. Declaradamente cético, ele buscou respostas em Paulo Coelho: "Perguntei a ele se era escritor ou mago, mas ele não respondeu", diz Cruz, ressaltando que o mundo nunca esteve tão à procura da religiosidade.
"As principais guerras ocorreram por causa de religião. Sou cético, mas curioso. Leio muito e me encantei pelo mundo celta. É como Shakespeare ou Nelson Rodrigues, que têm sempre de serem montados, mesmo que sejam recorrentes demais", afirma o diretor.
Para a atriz Eliane Giardini, há uma energia inexplicável entre os humanos. Estudante da cabala, ela diz estar se familiarizando aos rituais celtas. Já Cássia Kiss, a vilã da novela, se diz darwinista, mas admite acreditar no "poder" que tem. Malu Mader não pratica rituais nem freqüenta cultos religiosos, mas acha "positivo ter fé".
Manga diz que "Eterna Magia" tem elenco "de novela das oito", com atores como Irene Ravache e Aracy Balabanian. A novela marca a estréia de Maria Flor como protagonista. Ela será Nina, jovem que se nega a usar seus poderes por ter causado uma tragédia familiar. Apaixonada por Conrado (Thiago Lacerda), ela o perderá para a própria irmã, a pianista de sucesso Eva (Mader), que volta da Europa após sete anos.
Fonte: Folha Online

sexta-feira, 11 de maio de 2007

Uma seita fundada por adoradores do Anticristo ameaça fazer uma série de protestos hoje contra o Papa

SÃO PAULO, 10 MAI (ANSA) - Uma seita fundada por adoradores do Anticristo ameaça fazer uma série de protestos hoje contra o Papa, assim que entrar no Estádio do Pacaembu, onde Bento XVI encontrará com jovens católicos sul-americanos.
Um grupo de seguidores se reuniu em frente do estádio e grita adorações ao Anticristo. Alguns mostram o corpo tatuado com o número 666, que segundo o ocultismo seria o número da Besta do Apocalipse.
A seita, denominada "Crescendo em Graça", está presente em 23 países e não se considera uma seita satânica, porque não adora Satanás e não realiza rituais demoníacos. Foi fundada em Miami pelo porto-riquenho José Luis de Jesus Miranda, que se diz a reencarnação de Cristo. Os seus asseclas chamam-no de apóstolo, Jesus Cristo homem, Deus vivo e Anticristo.
Miranda reconhece o papel salvador de Cristo, mas predica que o sacrifício já realizou o retorno à humanidade pura: "Há dois mil anos o pecado e o diabo não existem mais sobre a terra", afirma.
No Brasil, a seita possui 37 "centros educativos", como são chamados os templos, e cerca de 50 mil seguidores. A Colômbia é o lugar onde a "Crescendo em Graça" está mais presente: há cerca de 80 "centros" no país. (ANSA)

quinta-feira, 10 de maio de 2007

Seita ameaça fazer protesto contra o papa no Pacaembu

Seita ameaça fazer protesto contra o papa no Pacaembu

Sem se preocupar com a multidão católica que lotará o estádio do Pacaembu para ver Bento XVI, dezenas de seguidores de uma seita internacional prometem fazer hoje, nos portões do estádio, um ruidoso protesto contra o papa. Eles gritarão palavras de adoração ao anticristo e mostrarão seus corpos tatuados com 666, o número bíblico da besta.

A seita se chama Creciendo en Gracia (Crescendo em Graça) e tem seguidores em 23 países, inclusive o Brasil. A sede fica em Miami, nos Estados Unidos. Seu fundador é José Luís de Jesús Miranda, um porto-riquenho que diz ser a segunda encarnação de Cristo. Seus seguidores se referem a ele com diversas alcunhas, como apóstolo, Jesus Cristo homem, Deus vivo e - a mais polêmica - anticristo.

As referências ao satanismo parecem mais uma maneira de chamar a atenção, já que a Creciendo en Gracia não faz rituais macabros e suas bases estão em trechos da Bíblia estrategicamente selecionados. O porto-riquenho reconhece a importância de Cristo, mas garante que seu exemplo de sacrifício não precisa ser seguido - se ele morreu na cruz para tirar os pecados do mundo, todas as pessoas agora são automaticamente puras. “Faz 2 mil anos que pecado e diabo não existem”, costuma dizer. Agora o exemplo é o próprio Jesús Miranda - por isso que se autodefine como “o anticristo” (contrário ao modelo de Cristo).

A seita não divulga estimativas do número de seguidores no mundo. No Brasil, a presença dos “anticristos” não é expressiva. Há 37 centros educativos, como são chamados os templos, e cerca de 5 mil seguidores. A presença proporcionalmente mais forte é na Colômbia, onde há 80 centros. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte Agência Estado

quarta-feira, 9 de maio de 2007

Estudo mapeia terreiros de culto africano em Salvador

Estudo mapeia terreiros de culto africano em Salvador

Cleidiana Ramos
Salvador ficou conhecida como a cidade dos templos católicos, por conta da canção 365 igrejas, de Dorival Caymmi. Mas, se fosse para seguir a linha poética, ela, na verdade, seria a capital dos terreiros. A pesquisa Mapeamento dos Terreiros de Salvador, feita pelo Centro de Estudos Afro-Orientais da Ufba (Ceao), em parceria com a prefeitura, identificou 1.296 deles, dos quais 1.138 foram cadastrados.

Do total encontrado, 25 se recusaram a responder o questionário e 133 estavam fechados por razões como líder religioso doente ou falecido, mudança de religião de quem comandava e destruição ou demolição de estrutura física.

Dividindo-se o total de terreiros pela população de Salvador, que é de pouco mais de 2,4 milhões de habitantes, segundo o IBGE, teria-se então um terreiro para cada grupo de 2.146 pessoas. O curioso é que, segundo o IBGE, em Salvador, apenas 11.959 pessoas praticam religiões de matrizes africanas, como o candomblé (8.926) e a umbanda (3.033), cujos espaços religiosos, segundo a pesquisa, totalizam 1,8%. Os dados são preliminares, pois foram computados até agora 55% das informações recolhidas, mas, segundo o coordenador do estudo, Jocélio Teles, diretor do Ceao e doutor em antropologia, eles estão dentro de uma margem de segurança para as conclusões.

sexta-feira, 4 de maio de 2007

TIRANDO A MÁSCARA DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA (RCC)

ANÁLISE HISTÓRICA

O Movimento Católico Pentecostal começou em Pittsburgh, Pensilvânia, Estados Unidos, na Universidade de Duquesne, dirigida pela fundação "Padres do Espírito Santo". Em 1966, dois professores leigos de teologia, de Duquesne, Ralph Kefer e Bill Storey, começaram uma busca espiritual que os levou a ler os livros "A Cruz e o Punhal", de David Wílkerson, e "Eles Falam em Outras Línguas", de John Sherrill. Depois de ler esses livros, os dois homens começaram a procurar alguém na região de Pittsburgh, que tivessem recebido o batismo no Espírito Santo, com acompanhamento de línguas. Com o tempo e com a ajuda de um sacerdote da Igreja Episcopal entraram em contato com um grupo de oração liderado por presbiterianos. Neste grupo de oração pentecostal Kiefer e Storey foram batizados no Espírito Santo e falaram em línguas que nunca tinham aprendido.
Esses dois professores planejaram então um retiro de fim-de-semana para vários amigos, a fim de buscarem o derramamento do Espírito Santo na Igreja Católica. Cerca de vinte professores, estudantes formados e suas esposas reuniram-se durante o fim de semana, de 17 a 19 de fevereiro de 1967, em Pittsburgh, para a primeira reunião católica de oração em busca do Espírito Santo. Os participantes foram solicitados a ler os primeiros quatro capítulos de Atos e o livro "A Cruz e o Punhal". As reuniões se realizaram numa grande casa de retiro conhecida como "A Arca e a Pomba". Com o passar do tempo, esse encontro foi apelidado de "o fim-de-semana de Duquesne".
Naquele final de semana, depois de um estudo intensivo do livro de Atos e de um dia devotado à oração e estudo, muitos dos participantes estavam ansiosos por buscar o batismo no Espírito Santo, mas uma festa de aniversário de um dos padres estava programada para o sábado à noite. À medida que a festa começava, um senso de convicção e expectativa permeou o ambiente; logo, um estudante após outro escapuliu da festa e subiu as escadas da capela para orar.
Coisas estranhas começaram a acontecer àqueles jovens, à medida que começaram a buscar do Senhor a plenitude pentecostal. Um estudante chamado David Mangan entrou na sala e foi de repente lançado por terra pelo Espírito Santo. Ele relatou a seguinte experiência:
"Gritei o mais forte que já gritara em minha vida, mas não derramei uma lágrima. De repente, Jesus Cristo era tão real e tão presente que eu podia senti-lo ao redor. Fui dominado por tal sentimento de amor que não posso descrevê-lo."
Mais tarde todo o grupo abandonou a festa lá embaixo e reuniu-se na capela para a primeira reunião de oração católica buscando o batismo no Espírito Santo. Patrícia Gallagher descreveu a reunião deste novo "cenáculo", assim:
"Naquela noite o Senhor levou todo o grupo para a capela. Orações emanavam de mim para que outros viessem conhecê-lo também. Minha antiga timidez para orar em voz alta foi-se completamente, à medida que o Espírito Santo falava através de mim. Os professores então impuseram as mãos sobre alguns dos estudantes, mas a maioria de nós recebeu o "Batismo no Espírito" enquanto estávamos ajoelhados diante do discernimento, profecia e sabedoria, mas o dom mais importante foi o fruto do amor que uniu toda a comunidade. No Espírito do Senhor nós achamos uma unidade pela qual tentáramos há muito tempo alcançar por nossa força."
À medida que esses buscadores católicos oravam até alcançar o Pentecostes, muitas coisas semelhantes às dos pentecostais clássicos começaram a ocorrer. Alguns riam incontrolavelmente "no Espírito", enquanto um jovem rolava pelo chão em êxtase. Gritar louvores ao Senhor, chorar e falar em línguas caracterizaram este início do movimento na Igreja Católica. Não é à toa que foram chamados de "Católicos Pentecostais" pelo público e imprensa, quando as notícias sobre os estranhos eventos em Pittsburgh se espalharam.
Da Universidade de Duquesne o movi-espalhou para a Universidade de Notre Dame, em Soth Bend, Indiana. Este acontecimento veio depois da carta de Ralph Kiefer, que incitou o interesse de vários líderes entre os estudantes e professores que também estavam interessados na renovação espiritual da igreja. Depois de alguma investigação e cepticismo inicial, mais ou menos nove estudantes se reuniram no apartamento de Bert Ghezzi e foram batizados no Espírito Santo.
Eles, porém, não manifestaram nenhum dom espiritual evidente. Para solicitar ajuda, contataram Ray Bullard, um membro das Assembléias de Deus e presidente da Associação de Homens de Negócios do Evangelho Pleno de South Bend. Ghezzi descreve como este grupo de intelectuais católicos recebeu o dom de línguas.
"Fomos a casa de Ray na semana seguinte e nos reunimos em seu porão com onze ministros pentecostais de toda a Indiana, acompanhados de suas esposas. Eles passaram a noite tentando persuadir-nos de que se tivéssemos sido batizados no Espírito teríamos falado em línguas. Nós os deixamos cientes de que estávamos abertos para falar em línguas, mas ficamos firmes em nossa convicção de que já fôramos batizados no Espírito, porque podíamos ver isto em nossas vidas. O problema ficou resolvido porque nós estávamos querendo falar em outras línguas desde que isto não fosse visto como uma necessidade teológica para ser batizado no Espírito. A certa altura, dissemos que estávamos dispostos a fazer uma experiência, e um homem explicou-nos as implicações disto. Bem tarde naquela noite, passando da meia-noite, lá embaixo, naquele porão, os irmãos nos alinharam em um lado do cômodo e os ministros se colocaram do outro lado. Então começaram a orar em línguas e a caminhar em nossa direção com as mãos estendidas. Antes de eles nos alcançarem, muitos de nós começaram a falar e cantar em línguas".
Depois de ficarem um tempo orando em Línguas, Ghezzi diz que os amigos pentecostais perguntaram a eles quando deixariam a Igreja Católica e se juntariam a uma igreja pentecostal.
"Realmente a pergunta nos deixou um pouco chocados. Nossa resposta foi que não deixaríamos a Igreja Católica, pois o fato de sermos batizados no Espírito estava totalmente compatível com nossa crença na Igreja Católica. Asseguramos aos nossos amigos que tínhamos grande respeito por eles e que teríamos comunhão com eles, mas que permaneceríamos na Igreja Católica".
"Penso que é significativo o fato de que aqueles entre nós, que foram batizados no Espírito Santo naquela época, nunca pensaram em abandonar a Igreja Católica Romana."
"Nossos amigos pentecostais tinham visto católicos se juntarem a igrejas pentecostais quando foram batizados no Espírito, mas porque não fizemos isto, a renovação carismática católica se tornou possível."
Os eventos de Duquesne foram agora repetidos em Notre Dame - a capital intelectual do catolicismo americano. Os jornais dos campings logo começaram a publicar as inacreditáveis notícias do que estava acontecendo ali. Apesar de serem considerados por alguns como "fanáticos" e "extremistas" , os novos pentecostais de Notre Dame incluíam vários respeitáveis professores de teologia e destacados estudantes que se tornaram líderes nacionais do movimento. A maioria deles estava na faixa dos vinte anos. Sob sua hábil e inspirada orientação, o movimento alastrou-se como fogo entre católicos nos Estados Unidos e posteriormente ao redor do mundo.
Por volta de 1974, o movimento abandonou o termo "pentecostal" por outro mais neutro:
"carismático" , para não ser confundido com os pentecostais mais antigos. Durante aquele ano, calcu1a-se que o número de grupos de oração na América tenha sido de 1.800 e no mundo todo de 2.400. O número de participantes ao redor do mundo foi estimado em 350.000. Entre esses calcula-se que 2.000 sacerdotes se juntaram ao movimento.
Uma característica bem peculiar da Igreja Católica é sua flexibilidade para assimilar novas tendências, sem dividir. Isto aconteceu com o Movimento Carismático Católico que alcançou seu ápice na década de 70, mas, com o tempo, a hierarquia católica começou a dar algumas diretrizes ao movimento para que se tornasse mais católico. Entre essas diretrizes estava uma ênfase maior na participação da missa, eucaristia e na veneração a Maria. Apesar de não repudiarem explicitamente essas coisas, os católicos carismáticos tendiam a centralizar a pessoa de Jesus em detrimento do culto a Maria e aos santos. Quando começaram a ser pressionados sobre isto, muitos que já tinham contato com grupos pentecostais ou protestantes carismáticos deixaram a Igreja Católica e se vincularam a esses grupos. A maioria, porém, aceitou docilmente as posições defendidas pelo papa e pela hierarquia, e assim o movimento esfriou-se e se tornou mais um departamento dentro da Igreja Católica.

Brasil
No Brasil, o movimento carismático chegou em 1974, no Estado de São Paulo, através dos padres jesuítas, entre eles o padre HaroldJ. Rahm, e a cidade escolhida foi Campinas. A estratégia de começar o movimento carismático nessa cidade do interior do Estado de São Paulo se prende ao fato de lá se concentrarem muitos missionários evangélicos norte-americanos, oferecendo assim ameaça às tradições católicas campineiras. De Campinas a RCC se espalhou para todo o Brasil. O crescimento do movimento se deu rapidamente entre os católicos, apesar das restrições impostas pelo clero brasileiro que nunca simpatizou com a RCC. Na clandestinidade o movimento praticamente tornou-se de leigos, e poucos padres apoiavam. Mesmo assim, após 25 anos, os carismáticos dizem ser hoje oito milhões no país e cinqüenta milhões em todo o mundo.

Objetivo da RCC
O atual objetivo desse movimento é o ECUMENISMO, e para que esse objetivo fosse alcançado teve-se em mente atingir de modo específico os evangélicos pentecostais, e isto por duas razões:

1) Dentre os evangélicos, os pentecostais se demonstravam os mais arredios contra a pretensão de promover o ecumenismo, proposto pelo Concílio Vaticano II;
2) O interesse evangelístico do povo pentecostal afastando muitos católicos da sua grei. O crescimento fenomenal do povo pentecostal no Brasil causava terrível preocupação à liderança católica.
A RCC tem pois como objetivo segurar o católico dentro da sua própria Igreja e restaurar suas práticas e crendices. Assim, a RCC não está interessada em trazer o povo a uma vida nova em Cristo, mas em torná-lo católico praticante, ter orgulho de ser católico.

O que traz a renovação bíblica?
Na Bíblia encontramos alguns exemplos de busca da renovação ou avivamento espiritual. No livros dos Reis (II Reis 22) temos o exemplo do rei Josias, foi o último dos reis justos do Reino do Sul, Judá. Aos dezesseis anos começou a invocar ao Senhor com toda a sinceridade (II Cr 34.3) e, como prova de seu amor e obediência a Deus, começoua destruir a idolatria do meio do povo (o culto a imagens e deuses) (II Cr 34.3-4). Restaurando o templo, foi encontrado o Livro da Lei, escrito por Moisés (II Cr 34.15). Surge uma nova postura do rei e do povo diante da Palavra de Deus, e todo o país experimentou uma renovação espiritual (II Cr 23.1-21).

Os resultados que encontramos na renovação espiritual do rei Josias são:
o "E fez o que era reto aos olhos do Senhor..." (II Rs 22.2);
o Ordenou que reparassem "... as fendas da casa do Senhor..." (II Rs 22.5);
o Provou crer na Palavra de Deus e aceitou sua mensagem (II Rs 22.11);
o Consultou a Deus (II Rs 22.13). Josias queda saber se os pecados do povo de Judá tinham chegado a um ponto em que o juízo era inevitável;
o .... .fez o concerto perante o Senhor, para andarem com o Senhor e guardar os seus testemunhos, e os seus estatutos, com todo o coração e com toda a alma..." (II Rs 23.3);
o Destruiu a idolatria (II Rs 23.4-20), "...semelhantemente quebrou as estátuas e cortou os bosques, e encheu o seu lugar de ossos de homens..." (II Rs 23.24);
o Celebrou a "festa bíblica da Páscoa" (II Rs 21.21);
o "...e antes dele não... (II Rs 23.21-22).

Assim a renovação espiritual do rei Josias observa princípios bíblicos, e não a tradição idólatra em que o povo e o reino se encontravam, não obstante o reino ser uma instituição estabelecida e ungida por Deus, e o princípio bíblico essencial para um verdadeiro avivamento é o arrependimento sincero de pecados. Sempre que há arrependimento verdadeiro, pecados específicos são reconhecidos, falsos mestres e irmãos são devidamente disciplinados, práticas pagãs e mundanas são abandonadas e os padrões de santidade são restaurados. Falar de renovação ou avivamento espiritual, sem incluir mudança de atitude, ou sem arrependimento, significa que não há propósito sadio e real de mudança no coração e na maneira de viver do povo.
Neste aspecto a RCC está mais parecida com uma imitação do que venha a ser o avivamento bíblico. Na RCC não existe arrependimento de pecados, mas, sim, a tentativa de um "orgulho católico", "sou feliz por ser católico" etc. Em declaração de Kevin e Dorothy Ranaghan, no livro "Católicos Pentecostais" , li edição, de 1972 - Pindamonhangaba, SP, diz: "as orações continuavam, porém, em meio de um alegre bate-papo. Um
jovem casal permanecia de mãos dada.s. Uma moça bebia Coca-Cola. Um homem oferecia um cigarro a alguém. Quando eles, em seguida iniciaram um cântico... "pág. 61 e 62. Desse breve relato, pode-se perceber que as reuniões daqueles católicos não possuíam nenhum elemento visível de uma busca por um avivamento real, mas permanecem na indiferença e com seus antigos vícios e práticas. Isso é visível na maioria dos adeptos da RCC. Não há arrependimento, mudança de vida, libertação dos vícios, com raríssimas exceções. Trata-se de uma renovação de práticas e crendices do catolicismo popular, e não de renovação bíblica. Imagine o leitor o rei Josias e o povo de Judá: se ao invés do arrependimento real tivessem revigorado as práticas e crendices de sua época! O movimento de Josias seda tão pagão quanto a RCC.
Na época de Esdras ocorreu algo de menor vulto ocorreu, mas que levou o povo a se separar das mulheres pagãs para evitar a idolatria e fazer o povo a observar os mandamentos do Senhor (Ed 9 e 10).
Já, o derramamento do Espírito Santo na vida dos 120 discípulos que esperavam a promessa de Jesus, após receberem o poder, fez que se tornassem testemunhas de Jesus, e suas mensagens estão registradas na Bíblia, mensagens cristocêntricas. (At 1.8; 2.22-36; 3.13-26; 4.8-22 e 32-33 etc).
Podemos observar isso com os primeiros católicos que receberam o batismo com o Espírito Santo. Muitos deles deixaram o catolicismo, quando foram proibidos de permanecer glorificando só a Cristo, que é uma das funções do Espírito Santo. (Jo 16.14) Interessante é analisarmos o depoimento dos primeiros católicos que receberam o batismo no Espírito Santo. No livro "Católicos Pentecostais" de Kevin e Doroth Ranaghan diz: (grifo nosso)

Cristo No Centro
o "Todos ali professavam a crença de que Jesus Cristo estava presente na sala, e que o Espírito Santo também estava lá". p. 10;
o "A um lado, certa moça contou como um amigo conduziu-a a Jesus" p.10.
o "Em toda a parte constatávamos sinais do povo de Deus ansiando por uma renovação pessoal em Cristo, por ser a comunidade que Cristo queria para apresentar, doravante, a maneira eficaz,Jesus Cristo, ao mundo moderno" p.11.
o "Essencialmente é um movimento de fé e oração;fé em Jesus Cristo e ora do confiante a ele..." P.11.
o "Alguns católicos de nome, mas que tinham abandonado completamente a Cristo, voltaram verdadeiramente para ele..."p.14
o "... Jesus caminha e fala conosco, que ele cumpre realmente suas promessas, que ele é realmente Emanuel -Deus conosco" p. 14;
o "Esses homens eram homens de oração, cujas vidas foram centralizadas na adoração de nosso Pai, em e através de Jesus Cristo"p.16;
o "...sua fonte de poder deveria ser o amor redentor de Cristo ressurreto"p. 16;
o "...cada palavra era um grito para todos ouvirem 'jesus Cristo é o Senhor'.." p.18;
o 'jesus tornou-se familiar para eles de uma maneira nova.." p. 29;
o "Muitos se converteram de uma vida de pecado, outros de dúvidas intelectuais, passando a aceitar o Senhor Jesus através de maduros atos de fé." p.35.
O retorno ao cristocentrismo que aconteceu com a RCC alcançou seu ápice na década de 70.

Maria No Centro
Infelizmente, com o tempo, a hierarquia católica conservadora e extremamente devotada a Maria, começou a dar novas diretrizes ao movimento, para que se tornasse mais católico. Entre essas diretrizes estava uma ênfase maior na participação da missa e eucaristia e na veneração de Maria.
Apesar de não repudiarem explicitamente essas coisas, os primeiros católicos carismáticos tendiam a centralizar tudo a pessoa de Jesus uma vez que o
Espírito Santo os levava a isso, em detrimento do culto a Maria, aos santos e a outras práticas específicas do catolicismo. Quando começaram a ser pressionados sobre isto, muitos que realmente tinham experimentado o batismo com o Espírito Santo e conhecendo a sua função, deixaram a Igreja Católica e se vincularam a igrejas pentecostais. A maioria, porém, aceitou docilmente, tentando adaptar, suas crenças, as posições defendidas pelo papa e pela velha hierarquia, e assim o movimento esfriou-se espiritualmente e se tomou mero departamento da Igreja Católica. Muitos carismáticos hoje não adoram Maria, nem aos santos, não aceitam muitas práticas e crendices da Igreja Romana; outros acreditam que as práticas estranhas às Escrituras, que existem na Igreja Católica, paulatinamente poderão desaparecer, e outros ainda admitem os erros do catolicismo, mas por temerem um cisma procuram conviver com a idolatria e esses erros.
O pior é que a RCC do Brasil está trazendo para os católicos as idéias mais conservadoras e as terríveis crenças do catolicismo popular, a ponto de não ser mais Jesus que batiza com o Espírito Santo, mas a Virgem Maria, e assim vai.

O Que Muda Com a RCC
A velha e cansativa liturgia na Igreja Católica Romana é substituída pela RCC, como se fosse um alegre culto evangélico pentecostal: muita música, corinhos, orações, gestos, palmas etc. A liturgia é com muita participação popular. Existe dentro desse assunto "nova liturgia" ou "uma nova forma de cultuar", alguns aspectos positivos, já que a imitação ou o plágio, feito pela RCC, das igrejas evangélicas pentecostais, faz que a "liturgia barulhenta e alegre" das igrejas pentecostais, deixe de ser marginalizada e repudiada e torna-se legitimada. Os cultos evangélicos pentecostais agora já não são motivo de chacota ou, como diziam: "seitas do mal" ou "manipulação coletiva", agora copiadas ou "clonadas" pela RCC, tomam-se a vedete da mídia. Os jargões evangélicos tais como: "Deus é dez", "Amém, Jesus" e os corinhos, hinos, como "Anjos de Deus", "Senhor, põe um anjo", "A alegria está no coração", tornaram-se sucessos repentinos; já não são músicas caretas dos crentes. No livro Missa de Libertação, do padre Marcelo Rossi - Editora Vozes, páginas 36 a 124, encontram-se aproximadamente 40 cânticos evangélicos. Muitos desses corinhos já em desuso nas igrejas evangélicas pentecostais tornaram-se verdadeiro sucesso na RCC, posto que alguns deles sejam adaptados à concepção católica.
Entre os aproximadamente 88 cânticos copiados e usados (das igrejas evangélicas) pela RCC, registrados no livro Missa de Libertação, do padre Marcelo Rossi, quase todos são cristocêntricos. Assim, nesse sentido, a manolatria é derrotada em dois aspectos:

1. a Igreja Romana começa a falar mais sobre o Senhor Jesus, o Filho de Deus, o Deus do templo (Maria) e "menos do templo (Maria)";
2. os adeptos da RCC começam a dirigir-se mais a Jesus.

O uso da Bíblia pela RCC passa a ser algo mais precioso. Não se envergonham de carrega-la, o que outrora era costume exclusivo dos evangélicos, agora torna-se um objeto de grande valor para os carismáticos. Também ainda cambaleante começa a "incentivar" a leitura e o estudo da Bíblia. Graças a isso muito adeptos da RCC tiveram a experiência do novo nascimento e a libertação dos dogmas de Roma.
A oração é outra prática ainda mal direcionada na RCC, mas um grande avanço para o catolicismo romano. Assim, muitos adeptos da RCC, estão orando corretamente ao Pai, em nome do Senhor Jesus, (Jo 14.13-14) buscando a inspiração do Espírito Santo, foram libertos do romanismo e da escravidão dos vícios.
Há outro aspecto interessante da RCC, que é a luta contra a imoralidade, contra as drogas e coisas semelhantes. Sem dúvida, nesses aspectos rapidamente analisados podemos ver grande mudança na forma de "cultuar" na Igreja Romana.
A difícil palavra ministrada pelos "cultos sacerdotes romanos" agora é substituída pela RCC por uma linguagem mais coloquial, fácil e prática. Ex.: "Deus é dez.
Os eruditos cânticos sacros são substituídos por corinhos populares de fácil memorização e com muita alegoria. Ex.: "Louvai a Deus" ou "Anjos de Deus".
A linguagem direta e o uso da mídia, especialmente a TV, dão condições de uma rápida expansão.
Padres jovens e de boa aparência, trabalhando com a idéia de "orgulho católico", "sou católico, graças a Deus ou "sou feliz por ser católico" etc. Padres que são atletas, halterofilistas, surfistas, jogadores de futebol, cantores, muitos artistas, empresários etc, fazem parte da nova aparência, fruto da RCC.

A RCC É CRISTOCÊNTRICA OU MARIOCÊNTRICA?

A) QUE É CRISTOCÊNTRISMO? É ter Jesus Cristo como centro da fé, como a Bíblia Sagrada nos ensina; é ter a Jesus como único e suficiente Salvador, Mediador, Consolador (Jo 14.6; 1 Tm 2.5; Hb 7.25; 9.14-15).

B) QUE É MARIOCENTRISMO? É ter Maria como centro da fé, como mediadora, consoladora, intercessora.

C) EXISTE CRISTÃO CRISTOCÊNTRIC0 E MARIOCÊNTRICO? Não, ninguém pode servir a dois senhores (Mt 6.24); há um só Senhor (1 Co 8.5-6); há um só Salvador (At 4.12); há um só Mediador (1 Tm 2.5).

Na análise histórica da RCC fica claro que no início do movimento há um grande retorno ao cristocêntrismo bíblico, ao passo que, com a ingerência dos bispos e autoridades católicas conservadoras, a RCC muda o rumo que o Espírito Santo quer dar a todo o cristão que recebe sua presença, que é "glorificar a Jesus Cristo" e voltar para os dogmas romanos, especialmente o culto e devoção a Maria e às crendices do catolicismo popular.

Mariocentrismo e a Mariolatria na RCC
No livro do padre Marcelo, intitulado "Aprendendo a dizer sim com Maria", Editora Vozes, Petrópolis, 1998, se diz: (grifo nosso)
"Maria... Em sua humildade, fidelidade e capacidade de amar, tornou-se divina'(pág. 7).
"Aqui veremos o que fazer para ter contato maior com a nossa Mãe que, em todos os momentos, por sua intercessão. nos guarda em seu coração e nos conduz à santidade. (pág.7).
"Maria é o refugio para nós pecadores". (pág. 10).
Finalmente, na conclusão, padre Marcelo declara: "Maria ë medianeira de toda as graças"..."Se ela é um canal que leva até seu Filho. É um meio também de se chegar a Deus(Pág. 30).
Nas missas de libertação no Santuário do Terço Bizantino, a estrela da RCC, pelo menos segundo a imprensa, padre Marcelo Mendonça Rossi, mostra como é seu culto, na procissão entre os fiéis. Carrega-se a imagem da Senhora Aparecida do Brasil na frente, depois um grande cruz com a imagem do Cristo, e o padre Marcelo vem logo atrás benzendo as pessoas com o sinal da cruz usando o ostensório.
Em declaração na TV Bandeirantes, no dia 20 de dezembro de 1998, intitulado "Padre Marcelo - uma história de sucesso", a mãe do padre Marcelo deu esta absurda declaração acerca de Maria: "os católicos não são órfãos, porque possuem uma mãe". Certamente ela referia-se a Maria, mãe de Jesus. Porém a Bíblia Sagrada, no Evangelho de João diz: "E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco, o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não vê, nem o conhece; vós o conheceis, porque ele habita convosco e estará em vós. Não vos deixareis órfãos, voltarei para vós outros". "...mas o Consolador, o Espírito Santo a quem o Pai enviará em seu nome, esse vos ensinará todas as cousas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito". (Jo 14.16-18 e 26). Portanto, o cristão não é órfão, não pelo fato de ter Maria por mãe, mas sim, por ter o Espírito Santo de Deus, como Consolador conforme dizem as Escrituras Sagradas.
É comum também observar que os adeptos da RCC usam em seus automóveis não a figura de Cristo, mas o colante da imagem de Maria, além de muitas frases de conteúdo mariano. "Tudo por Jesus. Nada sem Maria."

Pode o Espírito Santo glorificar Maria ou os santos?
Jesus disse.sobre o Espírito Santo: "Ele me glorificará, porque receberá do que é meu..." (Jo 16.14). A Bíblia diz que a glória é devida só a Deus: "... a minha glória, pois, a outrem não darei..." (Is 42.8). Assim o Espírito Santo glorifica somente a Jesus Cristo, mas o "espírito" da RCC glorifica Maria, mãe de Jesus. Vejamos o que a RCC. diz nos seus testemunhos:
"O Espírito Santo tem preenchido cada parte da minha experiência religiosa... Descobri uma profunda devoção a Maria..." (Católicos Pentecostais, p 92)
"Como muitos dos nossos amigos já descobriram, o Espírito Santo renovou nosso amor pela Igreja... As devoções naturais, como a de Maria, por exemplo, tornaram-se mais significativas (e eu era um dos que colocavam Maria completamente fora de cena, anos atrás) " (Católicos Pentecostais, p. 114).
"Sem nenhuma emoção que acompanhasse o acontecimento, mas com grande calor no corpo e uma grande segurança, convidei todos os presentes para me acompanharem no Magnificat (cântico de Maria)" (Católicos Pentecostais, p. 121)
"Naquela reunião houve um duplo dom de Deus. A reunião tomou daquele momento em diante, um sabor nitidamente mariano. A oração, as discussões e as reflexões centralizavam- se em Maria como tipo de todos os cristãos, que cobertos e fortalecidos pelo Espírito de Deus, trazem Cristo ao mundo. Alguns de nós, que não somos chegados à devoção Mariana excessiva, ficamos um pouco perturbados após aquela reunião. Ficávamos um pouco apreensivos pensando que o Espírito de Deus não ficaria muito satisfeito em ver o centro de nossas atenções passava de Jesus Cristo para Maria. Ficamos confundidos e alegres ao mesmo tempo, ao descobrirmos que o dia seguinte era uma das maiores festas marianas do ano, no calendário litúrgico.., foi uma preparação dirigida pelo Espírito para a festa que se seguia..." (Católicos Pentecostais, p. 226).
Após analisarmos esses testemunhos de membros da RCC, perguntamos corno pode o Espírito Santo de Deus induzir a uma forma errada de orar, quando a Bíblia inspirada por Ele nos diz que o Espírito de Deus nos ensina a orar como convém (Rm. 8.26,27)?
Harold J. Rahn é um jesuíta, veio dos E.U.A. para o Brasil investido da incumbência de estimular aqui o desenvolvimento carismático católico. No seu livro "Sereis Batizados No Espírito", Rahn reconhece as "vantagens da renovação carismática" na "Nova apreciação da igreja, da liturgia, da eucaristia, de Maria'. (p. 38). O jesuíta diz que a única devoção de Jesus na terra foi a sua devoção a Maria e essa "continua sendo a devoção de Jesus no Céu." (p. 41). No cúmulo da idolatria, Rahn diz: "Aleluia a Maria..." (p. 196). Ora, ALELUIA, que quer dizer "Louvai a Deus", por seu próprio sentido, só pode ser atribuída a Deus.

Vejamos outras citações:

"Após o meu batismo no Espírito Santo, senti uma necessidade muito clara de recitar o rosário... Nunca antes eu tivera tal sentimento do papel de Maria conduzindo-me à plenitude de Cristo e do Espírito... Eu oro realmente pelo Papa na missa agora, e embora possa parecer ridículo, começo a orar a 'AveMaria'quando dirijo meu carro e paro em um sinal de trânsito..." (A Renovação Carismática e a Experiência Irlandesa, de autoria de Thomas Flyunn, p. 92 e 93).
Não é Maria que nos conduz à plenitude de Cristo e do Espírito Santo. Jesus nos conduz à plenitude do Espírito, pois é ele quem batiza no Espírito, segundo João Batista. (Mt 3.11) Quem conduz à plenitude de Cristo, por sua vez, é o Espírito Santo, acerca do qual Jesus disse: "Receberá do que é meu".
A devoção a Maria tem sido reforçada pelo movimento carismático" (O MOVIMENTO PENTECOSTAL NA IGREJA CATÓLICA, Frei E. D. O'Conner, p. 167). No livro de O'Gonner se diz:
"Certas pessoas, que sempre foram devotadas a ela (Maria), se regozijaram por verificar que o Espírito Santo a faz cada vez mais venerável. Muitos, cuja devoção tem sido branda, tornaram-se mais fervorosos, e em alguns casos até ardorosos fiéis. Um casal conta como o seu grupo de oração foi se reduzindo aos poucos até ficar apenas com mais um casal. Por último, em um dos cultos, os quatro se sentaram em silêncio durante uma hora, apenas ouvindo o que Deus poderia desejar falar. Depois resolveram cultivar a devoção à Maria" (A CONFUSÃO CARISMÁTICA, apostila 17, da "Voz dos Mártires", Stanley Mawhínney, pág 4).
Os católicos carismáticos costumam citar um versículo fora do contexto e distorcido para dizer que o Espírito Santo glorifica Maria. Vejamos o versículo e analisemos a sua inconsistência:
e Isabel ficou cheia do Espírito Santo, e exclamou em voz alta: Bendita és tu entre as mulheres, e bendito é o fruto de teu ventre". (Lc 1.41,42)
Ora, neste versículo, quando Isabel estava cheia do Espírito e fez a exclamação a Maria, não a estava glorificando, mas estava profetizando ou revelando. O Espírito Santo revelou a Isabel quem estava no ventre de Maria. Então Isabel disse que Maria era uma mulher feliz ou bendita, por trazer Jesus em seu ventre. Anos antes disso, a profetiza Débora, cheia do Espírito profetizou a Jael:

"Bendita entre todas as mulheres será Jael" (Juízes 5.24). Ora, nesse caso, como no outro, houve apenas uma revelação de que aquelas pessoas seriam felizes por determinada realização de Deus.

Zacarias, cheio do Espírito Santo, profetizou para seu filho João Batista:

"Zacarias, seu pai, ficou cheio do Espírito Santo e profetizou, dizendo: "...E tu menino, serás chamado profeta do Altíssimo, porque irás ante a face do Senhor, a preparar os seus caminhos" (Lc 1.76) Aliás, sobre Maria ser bendita, vejamos o que Jesus disse: "Ora, enquanto ele dizia estas coisas, certa mulher dentre a multidão levantou a voz e lhe disse: Bendito o ventre que te trouxe e os peitos em que te amamentaste. Mas Ele respondeu: Antes, benditos os que ouvem a palavra de Deus, e a observam" (Lc 11.27-28)

Jesus, na terra, rejeitou toda parceria a Maria. Da mesma forma o outro Consolador, o Espírito Santo, o seu substituto, rejeitará.

Vejamos ainda o que diz a RCC:

"Era normal que a mãe (Maria) presidisse, fosse madrinha desse batismo no Espírito Santo à igreja que no dia de Pentecostes iniciava a sua vida oficial sobre a terra... é ela a esposa do Espírito que melhor que ninguém nos pode obter as suas graças e a renovação incessante do Pentecostes para todos os membros do seu filho. Por isso, a justo título, é chamada Mãe da Igreja". (SEREIS BATIZADOS NO ESPÍRITO SANTO, Harold Rahn, p. 70)

Vemos aqui os seguintes erros:

o Maria não é mãe da igreja. Quando Jesus falou que João era filho de Maria, e Maria era mãe de João, não se referia a uma maternidade universal, mas, sim, ao fato de que após a morte de Jesus, João cuidaria de Maria, já que José estava morto, e seus irmãos eram incrédulos. A prova disto é que a Bíblia diz: "E desde aquela hora o discípulo a recebeu em sua casa" (Jo 19.27).
o Maria não é madrinha da Igreja no Batismo do Espírito Santo. Primeiro, porque não existe "madrinha" de batismo na Bíblia; segundo, porque a Bíblia não fala que Maria foi a madrinha; terceiro, porque Maria foi batizada com o Espírito Santo no mesmo instante em que os outros o foram (At 1.14; 2.1-4): Como poderia ser batizada e ser madrinha ao mesmo tempo?
o Não é Maria que nos obtém a renovação do Pentecostes, mas Jesus Cristo: "E Eu (Jesus) rogarei ao Pai, e Ele vos dará outro consolador, para que fique convosco para sempre" (Jo 14.16). "Se Eu (Jesus) for, vo-lo enviarei (Jo 16.7).
Maria não é a esposa do Espírito, já que no reino espiritual não há isso: "Não se casam nem se dão em casamento" (Mt 22.30).
A RCC começou com a leitura do livro protestante "A Cruz e o Punhal", de David Wilkerson, que aceitou que se citasse seu livro no livro "Católicos Pentecostais" , no início da RCC. Vejamos agora o que diz David Wilkerson sobre isso tudo:
"Saí fora da Igreja Católica Romana, adoradora de ídolos. Ela idolatra inclusive a santa mãe de Jesus, Maria, a qual na Bíblia nunca vemos sendo adorada e muito menos sendo igualada a Deus" (Toca a trombeta em Sião, David Wilkerson, CPAD, p. 144)

O Espírito Santo veio para nos santificar
O Espírito Santo é santo. Ele é o responsável pelo afastamento do pecado e do mundanismo pelos cristãos (1 Pd 1.2). Ele nos transforma à imagem de Cristo (II Co 3.18). Liberta do jugo do pecado (Rm 6.14-18) e de toda a obra da carne (Gl 5.19-23). Ele nos convence do pecado, da justiça e do juízo (Jo 16.8). Infelizmente não é isso que acontece com a RCC. Observe alguns testemunhos escritos por adeptos da RCC:
"As orações continuaram, porém, em meio a um alegre bate-papo. Um jovem casal permanecia de mãos dadas. Uma moça bebia Coca-Cola. Um homem oferecia cigarros a alguém.
Quando eles, em seguida, iniciaram um cântico que dizia... Senti-me, eu mesma, sendo absorvida por aquilo" - Católicos Pentecostais (p. 61 e 62).
Observemos:
"alegre batepapo"... jovem casal de mão dadas... ; " . . moça bebendo Coca-Cola... "; "...oferecendo cigarros.... Tudo numa cordial reunião de oração! Isso porventura inspira? Ajuda a comunhão com Deus? Ainda bem que a RCC nada tem que ver com o movimento carismático evangélico, pois seria escândalo um crente ser encontrado fumando, muito mais numa reunião em que se busca o Espírito Santo: estar sendo realizada com pessoas presentes oferecendo cigarros aos demais (Is 6.3; Ap 4.8; 1 Pe 1.16, Jo 16.8; II Tm 2.19).
"Com os avivamentos (protestantes) , veio também uma ética individualista e simplista. A vida limpa é caracterizada por um 'modo limpo' de viver, portanto, não fumando, não bebendo, não fazendo maquiagem, não indo ao teatro ou outro divertimento. ., esse estilo de vida religiosa é belo, significativo e relevante. Mas não é essencial, nem desejável para o batismo com o Espírito Santo, especialmente entre pessoas de diferentes contextos espirituais (no caso, os católicos)" - Católicos Pentecostais, p.
Em outras palavras, na RCC as pessoas não precisam viver vidas "limpas", santas, porém.a Bíblia diz "Sede santos, porque eu sou santo" (1 Pe 1.16), "e o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo, em toda a vossa maneira de viver, e todo o vosso espírito, e alma e corpo, sejam conservados irrepreensíveis. .." (1 Ts 5.21), o nosso corpo é o templo do Espírito Santo (1 Co 6.17-20) - (Extraído Revista Defesa da Fé - www.icp.com. br).

Copiado do site do CACP - CENTRO APOLOGÉTICO CRISTÃO DE PESQUISAS

http://www.cacp. org.br/catolicis mo-dividido. htm

quinta-feira, 3 de maio de 2007

NEW LIFE MISSION

NEW LIFE MISSION
E o estranho evangelho de João Batista

Por Eguinaldo Hélio de Souza


"Ora, eu vos lembro, irmãos, o evangelho que já vos anunciei; o qual também recebestes, e no qual perseverais, pelo qual também sois salvos, se é que o conservais tal como vo-lo anunciei; se não é que crestes em vão.
Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras; que foi sepultado; que foi ressuscitado ao terceiro dia, segundo as Escrituras" (I Co. 15.1-4)

Um outro evangelho está sendo proclamado a partir da Coréia. Denominado "verdadeiro evangelho da água e do espírito", pela Internet, e-books e livros impressos e distribuídos gratuitamente com alta qualidade gráfica, esse evangelho está sendo disseminado em todo o mundo.
Seu proclamador é Paul C. Jong, pastor coreano que alega ter recebido a verdadeira revelação do evangelho que não foi anunciado desde a época de Constantino. Para quem pensa que "de graça se aceita a te injeção na testa", é bom verificar se vale a pena receber uma mensagem que o afaste do destino pretendido.
Fazendo interpretações alegóricas sem apoio escriturístico, atribuindo aos textos bíblicos significados que eles não possuem e inventando sentidos estranhos para determinadas palavras e expressões, a New Life Mission vem semeando sua confusa mensagem no Brasil e no mundo.
As diferenças entre a sua doutrina e a doutrina evangélica são tão sutis que já existem sites evangélicos indicando a leitura de livros desse grupo, sem se dar conta de que a aceitação da doutrina New Life implica em autocondenação, uma vez que Paul C. Jong afirma não haver salvação para quem não aceita seus ensinos.
Alertamos que tanto pior se torna a mentira quanto mais parecida ela for com a verdade.

EM QUE CONSISTE ESTE ESTRANHO EVANGELHO?

Poderíamos sintetizar a mensagem distorcida de Paul C. Jong da seguinte forma: "O batismo de Jesus era o meio pelo qual Cristo levou todos os nossos pecados para nos salvar. Jesus foi batizado por João Batista para levar todos os nossos pecados sobre Ele".'
A princípio, esta parece ser a única diferença na sua mensagem. Mas, para sustentá-la, ele será obrigado a lançar mão de muitas distorções, falsas interpretações e sutilezas que afetarão o evangelho de modo completo. Suas afirmações não só vão contra diversos pontos da mensagem cristã como também atingem pontos essenciais do cristianismo.
Segundo Jong, para que alguém seja salvo não basta apenas crer que Jesus morreu por seus pecados, é necessário crer também que o batismo de Jesus nas águas do Jordão efetuado por João Batista tem poder salvífico. Naquela ocasião, João estaria representando toda a humanidade e, ao batizar Jesus, teria simbolicamente colocado sua mão sobre a cabeça dele, transferindo todos os nossos pecados, como era feito com os animais sacrificados na Antiga Aliança. A partir de então, Jesus já estaria carregando os pecados da humanidade como o Cordeiro de Deus. Assim, na cruz, Cristo apenas estaria sendo julgado pelos pecados que já carregava. João Batista é considerado o último sumo sacerdote do Antigo Testamento.

MAIS "UM EVANGELHO" DOS ÚLTIMOS DIAS

Para o pastor coreano, este não é apenas um ponto na mensagem cristã,
mas um ponto vital da mesma, tão ou mais vital do que a cruz, sem o qual o homem não pode ser salvo. O evangelho teria perdido esta parte de sua mensagem nos tempos de Constantino, para só recuperá-la agora, no final do século 20. Ou seja, após cerca de 1700 anos de silêncio, esta tão importante verdade teria ressuscitado pelas mãos de Jong: "Este verdadeiro evangelho tem-se mantido vivo nas mãos de alguns que seguiram as Escrituras desde a época dos apóstolos. Tal como um rio que desapareceu abaixo do solo emerge novamente nas terras baixas, o verdadeiro evangelho veio à tona nos últimos dias para ser proclamado ao mundo inteiro".2
Apesar desse ensino, ele não diz quem são estes que mantiveram vivo o referido "verdadeiro evangelho". Não temos conhecimento de nenhum grupo ou seita, antigo ou moderno, que tenha posicionado as coisas nestes termos. Jong admite que "Este é o primeiro livro do mundo de hoje que fala do evangelho do batismo de Jesus como está escrito na Bíblia".3
Com essas afirmações, ele segue a trilha normal dos falsos profetas que fundaram movimentos mundiais, como Charles Taze Russel e Joseph Smith, os quais também alegavam ter resgatado um evangelho que estivera escondido desde os primeiros séculos do cristianismo. Parecem ignorar que o ensino do Novo Testamento não é de que nos últimos dias o evangelho seria resgatado, mas, sim, deturpado por falsas doutrinas (lTm4.1-4).

O EVANGELHO DE JOÃO BATISTA

Nesse evangelho, João Batista não é apenas alguém que não se julga digno de carregar as sandálias do Messias, mas assume o papel de co-salvador, sem o qual não haveria possibilidade de redenção. Não é um mero arauto, um precursor divinamente enviado, mas um homem de tamanho destaque e importância que esse evangelho recebe sua autoria: "Evangelho de João Batista". Paul C. Jong reclama que "temos a tendência de pensar demasiadamente em Jesus e ignoramos muito sobre João Batista, que chegou antes dele".4
Será que é porque os próprios autores do Novo Testamento assim o fizeram? Será que é porque Jesus é citado enfaticamente em todos os livros do Novo Testamento, bem como predito no Antigo, enquanto João Batista aparece apenas em cinco dos vinte e sete livros? Será que é porque o próprio João disse: "Importa que ele cresça e eu diminua?" (Jo 3.30). Será que é possível realmente pensar demasiadamente em Jesus? O apóstolo Paulo afirmou:
"Porque nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado" (lCo 2.2). Não há qualquer referência a João Batista em suas cartas, que constituem quase um terço do Novo Testamento e são a mais completa exposição da doutrina cristã. O próprio Paulo também só enfatizou Jesus e ignorou João Batista.
A devoção da New Life por João é que vai além do normal. Jong o coloca como co-redentor da humanidade: "E por meio de João Batista e de Jesus Cristo, Deus realizou a salvação da humanidade. Somos salvos de todos os nossos pecados crendo na obra de redenção realizada por intermédio de João Batista e de Jesus Cristo".5
Mas a verdade é que "em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos" (At 4.12).
Em uma exaltação de João Batista quase idolátrica, lemos uma suma da
opinião de Jong sobre o significado do ministério dele: Resumindo, se
João não tivesse colocado as suas mãos sobre a cabeça de Jesus, em
outras palavras, se ele não tivesse batizado Jesus, será que mesmo assim
poderíamos ser redimidos? Não. Façamos uma retrospectiva. Se Jesus
não tivesse escolhido João Batista como representante de toda a
humanidade e tivesse removido todos os pecados por meio dele, será que
Ele poderia tirar os nossos pecados? Não, ele não poderia.
Jong continua ensinando ainda que em João 1.6 está o fato mais importante do evangelho, pois nos fala sobre quem cumpriu a tarefa de passar todos os pecados do mundo para Jesus,7 porém, o texto nada diz sobre esse ato de "passar os pecados do mundo para Jesus", e muito menos que esse seja o fato mais importante do evangelho. Antes, os fatos mais importantes do evangelho são a morte e a ressurreição de Cristo. O "evangelho" pregado pela New Life não é verdadeiro, mas uma criação da imaginação de Paul C. Jong, seu idealizador.
O que foi feito com João Batista no estranho evangelho pregado por Jong é muito semelhante ao que o catolicismo fez com Maria. Tomou uma figura coadjuvante nos escritos neotestamentários e a transformou em astro principal.

JOÃO BATISTA, O REPRESENTANTE DE TODA A HUMANIDADE

Não importa que Jong tenha afirmado isso diversas vezes em seu livro, não existe, em nenhum lugar dos evangelhos, e muito menos no restante do Novo Testamento, alguma afirmação de que João Batista estava representando toda a humanidade quando batizou Jesus.
Tentando provar suas afirmações na Bíblia, diz Jong: "Vamos descobrir o que os quatro evangelhos falam sobre João Batista, quem ele era, porque ele foi chamado de representante da humanidade ou o último sumo sacerdote.. ." Todavia, esta é apenas mais uma das sutilizas do autor. Em nenhum lugar dos quatro evangelhos João é chamado de representante de toda a humanidade. Aliás, Jong deve ser o único que criou e usa esta estranha expressão.
O catolicismo também atribui a João, desta vez o apóstolo, o título de representante de toda a humanidade, quando Maria lhe fora entregue por mãe (Jo 19.26,27). Neste particular, o objetivo da Igreja Católica é justificar o título que confere a Maria: "Mãe de toda a raça humana". Isso não é exegese (interpretação de dentro para fora), mas, sim, eixegese (interpretação de fora para dentro), porque não se empenha em extrair o sentido do texto, mas em atribuir um sentido ao mesmo. Não é uma tentativa de entender o que o texto diz, mas de fazer que o mesmo diga o que a pessoa quer que ele diga.

JOÃO BATISTA NÃO FOI SUMO SACERDOTE EM NENHUM SENTIDO

"Por que precisamos entender a linhagem de João? Porque a Bíblia nos diz que João é o sumo sacerdote da humanidade".9 Mas isso também não é verdade. O sumo sacerdócio era uma instituição de Israel e não universal. Somente o sacerdócio de Jesus Cristo, segundo a ordem de Melquisedeque (Hb 5.10), tem abrangência universal. Antes de Jesus, não existia algo como um "sumo sacerdote da humanidade".
Querer utilizar a genealogia de João Batista como argumento é usar uma base contraditória. Se ele é o "sacerdote da humanidade", por que traçar sua linhagem de Israel? Israel, no tempo de João Batista, já tinha um sumo sacerdote legítimo no Novo Testamento (Jo 11.49-51). Colocá-lo como sumo sacerdote somente por ter batizado Jesus é tão fora de possibilidade como o absurdo de um escritor moderno que deu a Judas Iscariotes o papel de sumo sacerdote porque ele "entregou" o Cordeiro para ser sacrificado.

O SIGNIFICADO DO BATISMO DE JESUS

A New Life Mission ensina que quando João batizou Jesus transferiu todos os pecados da humanidade para Ele e que, desde então, o Senhor exerceu seu ministério "carregando os pecados da humanidade". Este seria o significado da expressão "assim nos convém cumprir toda a justiça" (Mt 3.15). Dentro desse contexto, Paul C. Jong interpreta a expressão: "O que significa cumprir toda a justiça? É lavar todos os pecados, transferindo-os para Jesus"
O cristianismo, até os nossos dias, tem sido o cristianismo do calvário, onde Jesus deu sua vida por nós e nos salvou. Esta nova doutrina fala agora de um cristianismo do Jordão, onde Jesus foi batizado, assumindo ali o pecado da humanidade. Não basta crer na cruz de Cristo para ser salvo, é necessário também crer neste batismo salvífico. Jong declara que "Jesus tirou todos os meus pecados com o seu batismo e como seu sangue".1 Todavia, a Bíblia só fala do sangue e da cruz como fontes de purificação, perdão e salvacão (Rm 3.25; Cl 1.20; Hb 9.15; lJo 1.7). Vale ainda notar que nenhum dos sermões dos apóstolos, no livro de Atos, faz quaisquer referências a respeito dessa questão.
Todos os falsos mestres e seitas edificam seu corpo doutrinário em pontos difíceis de entender, como já dissera o apóstolo Pedro (2Pe 3.16). As testemunhas-de-jeová, por exemplo, constroem sua doutrina da ressurreição de Jesus baseados em lPedro 3.18, e os mórmons ensinam seu batismo pelos mortos em lCoríntios 15.29. Com certeza, isso ocorre porque seus ensinos não conseguem subsistir diante dos textos evidentes. Este tipo de hermenêutica é mortal, e Paul C. Jong quer basear a sua em Mateus 3.15.

QUANDO SE DIZ O QUE A BÍBLIA NÃO DIZ

"E veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: Filho do homem, profetiza contra os profetas de Israel que profetizam, e dize aos que só profetizam de seu coração: Ouvi a palavra do SENHOR; assim diz o Senhor DEUS: Ai dos profetas loucos, que seguem o seu próprio espírito e que nada viram! Os teus profetas, ó Israel, são como raposas nos desertos. Não subistes às brechas, nem reparastes o muro para a casa de Israel, para estardes firmes na peleja no dia do SENHOR. Viram vaidade e adivinhação mentirosa os que dizem: O SENHOR disse; quando o SENHOR não os enviou; e fazem que se espere o cumprimento da palavra" (Ez 13.1-6).
Constantemente, Paul C. Jong afirma em seus livros que "a Bíblia diz", quando, na verdade, ela não diz o que lhe é atribuído. Qualquer pessoa fica reverente quando ouve o que a Bíblia diz. Todavia, é mais prudente ser como os bereanos e verificar nas Escrituras se as coisas são realmente assim, isto é, se realmente diz o que alegam que está dizendo (At 17.11,12).
Há muitas sutilizas nas colocações de Jong. Em certas frases, ele utiliza palavras e interpretações bíblicas corretas, misturando-as com suas próprias idéias. Dessa forma, joio e trigo se mesclam, confundindo muitos cristãos, a ponto de levá-los a aceitar suas idéias como verdadeiras. Mas convém examinar bem todas as coisas. "Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo" (Cl 2.8).
A seguir, algumas distorções da New Life Mission:
"Ele caminhou para a água e abaixou sua cabeça diante de João: 'João, batiza-me agora, pois assim nos convém cumprir toda a justiça. Estou pronto para tirar todos os pecados do mundo e libertar toda a humanidade pelo meu batismo. Batiza-me agora!". Jesus nunca falou isso!
"Deus o predestinou (a João Batista) a ser o último sumo sacerdote, de acordo com sua promessa de redenção.
"Jesus nos disse que João Batista foi o último profeta, o último sumo sacerdote que passou todos os pecados do mundo para Ele13.
"Em Mateus 11.11, Deus enviou diante de Jesus o representante de toda a humanidade. João Batista foi o último sumo sacerdote dos homens".14
"Aqueles que crêem em Jesus têm sido batizados. Batismo significa: "ser lavado", "ser enterrado", "ser imerso", "transferir".' 0 que significa "batismo"? Significa "passar para"...' 16
Batismo não significa "transferir" nem ''passar para". Essa interpretação só é conhecida pelo pastor coreano. Nenhum erudito do grego confirma essa versão do batismo. Trata-se apenas de uma tentativa de Jong para forçar seus ensinos.
"Mas João Batista testificou: Eu vos batizo com água para que retomeis para Deus. Mas o Filho de Deus virá e será batizado por mim para que todos os seus pecados sejam transferidos para Ele. E se você crer ao ser batizado por mim, todos os seus pecados serão transferidos para Ele, da mesma forma que os pecados foram passados mediante a imposição das mãos no Antigo Testamento. Isto foi o que João testificou".17
Isso é pura ficção. Nada disso se encontra nas Escrituras.

UM FALSO PROFETA PODE SER INFLEXÍVEL

"Então Hananias, o profeta, tomou o jugo do pescoço do profeta Jeremias, e o quebrou. E falou Hananias na presença de todo o povo, dizendo: Assim diz o SENHOR: Assim, passados dois anos completos, quebrarei o jugo de Nabucodonosor, rei de Babilônia, de sobre o pescoço de todas as nações. E Jeremias, o profeta, seguiu o seu caminho" (Jr 28.10,11).
Paul C. Jong é o principal ou o único pregador do chamado "evangelho da água e do espírito". Embora admita que ninguém mais o pregue, não aceita, porém, que alguém possa ser salvo sem crer nos seus ensinos. Declara: "Portanto, sem fé no batismo de Jesus não podemos ser salvos". E mais: "Será que podemos ser salvos crendo apenas no sangue de Jesus? Isso pode nos dar salvação? Não. Não podemos ser salvos crendo apenas na morte de Jesus na cruz.
E continua: "Os evangelistas de hoje, porém, o ignoram completamente e dizem às pessoas que crer em Jesus já é o suficiente para serem salvas. Na verdade, eles estão levando as pessoas para viverem como pecadores por toda a vida e acabarem no inferno.' [...] Se você crer somente na crucificação sem conhecer a verdade da transposição dos pecados, nenhuma quantidade de fé irá conduzir-te a uma completa redenção".20
O fundador da New Life Mission segue o perfil dos falsos profetas que vieram antes dele. E inflexível em sua mensagem, negando que alguém possa ser salvo sem aceitá-la. Arroga-se como o único detentor da verdade. Baseia seus ensinos em textos de difícil interpretação, fazendo malabarismos hermenêuticos, tentando ajustar a Bíblia às suas idéias, ao invés de ajustar suas idéias à Bíblia. Faz inúmeras afirmações como se fossem da própria Escritura, quando não passam de produto de sua mente.
Por seu próprio site, sabemos que esse movimento tem um pouco mais de dez anos, sendo, porém, relativamente novo. Se ele vai submergir nas areias do tempo, como alguns movimentos heréticos, ou crescer e
espalhar-se, como outros, não sabemos. Mas o fato é que tem confundido e desviado muitas pessoas da verdade. De modo algum podemos ficar calados. Antes, precisamos alertar os enganados e até mesmo os enganadores. Embora muitos gostem de fugir dos debates religiosos, as verdades espirituais, no entanto, são as únicas verdades que podem determinar o destino eterno de uma pessoa.
Paul C. Jong diz: "Ele [João Batistaj passou todos os pecados para Jesus por meio do batismo. Esta é a jubilosa notícia da redenção, o evangelho".2'
Nós, porém, os cristãos, dizemos com a Bíblia: "Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras. E foi sepultado e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras" (lCo 15.3,4). Esta é a jubilosa e verdadeira notícia da redenção, o evangelho !

Notas
1 O Tabernácuío: um retrato detalhado de Jesus Cristo, Paul C. Jong, Editora Hephzibah Publishing House, p.35.
2 Você verdadeiramente nasceu de novo da água e do esp!rito?, Paul C. Jong, Editora Hephzibah Publishing House, p.11-2.
3 lbid., p. 12.
4 lbid., p.114.
5 lbid., p. 126.
6 lbid., p. 148-9.
7 lbid., p. 116.
8 lbid., p.11.
9 lbid., p. 117.
10 lbid., p. 84.
11 lbid., p. 92.
12 lbid., p. 128.
13 lbid., p. 129.
14 lbid., p. 93.
15 lbid., p. 107.
16 lbid., p. 128.
17 lbid., p. 134.
18 lbid., p. 9.
19 lbid., p. 114.
20 lbid., p.115.
21 lbid., p. 113.

Fonte: "Defesa da Fé" pp. 18-22, ed. nº 71.

Related Posts with Thumbnails