Pesquisar este blog

segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Encontro de bruxos começa hoje em SP


O evento será aberto com um ritual de magia feito conjuntamente pelos bruxos.
Tema deste ano será a preservação do meio ambiente.
Bruxos de todo o Brasil vão se reunir nesta sexta-feira (26) no Parque do Ibirapuera, Zona Sul da capital paulista, para um ritual de magia que vai celebrar a abertura do 7º Encontro Anual de Bruxos em São Paulo. O evento será realizado até domingo (28) nas instalações da Assembléia Legislativa.
O evento deste ano tem como tema a preservação do meio ambiente e, segundo Rodrigo Smokovitz, organizador do encontro, serão feitas bruxarias para conscientizar a população e os políticos a defender mais a preservação da natureza.
No total, 600 pessoas já se inscreveram e a organização acredita que outras 200 façam seus cadastros até sábado (27). Quem se inscrever por telefone até as 10h desta sexta, paga R$ 10 para participar do evento. Depois, só é possível fazer o cadastro no sábado e a taxa será de R$ 20.
O encontro vai contar com palestras e debates sobre meio ambiente e outras religiões consideradas da terra, como druidismo e xamanismo.
Smokovitz explica que a Mãe Terra é a deusa dos bruxos e que a religião não acredita na existência de um diabo. "Não tem nada a ver bruxaria com pacto com o demônio", afirma. Segundo ele os bruxos também não voam em vassouras, não possuem nariz grande, não sacrificam animais nem criacinhas. "Fazemos feitiços com ervas em prol da humanidade", explica. Quem usa a magia para o mal é punido com algo três vezes pior do que aquilo que fez, garante o organizador.
Já as túnicas e o caldeirão, que aparecem nos filmes sobre bruxos, são mesmo usados nas magias. A panela serve para misturar ervas, queimar os pedidos e notas de dinheiro - o que faz com que a pessoa melhore sua condição econômica, diz o organizador.
Segundo ele, os feitiços são capazes de resolver problemas, unir casais - desde que os dois estejam dispostos, porque os bruxos não podem interferir no livre arbítrio - e curar doenças, contanto que não sejam impossíveis. "Nunca vi uma bruxaria resolver câncer em fase terminal, AIDS, fazer cego enxergar, nem paralítico andar", afirma. "Mas já curamos uma mulher que tinha câncer no seio e não estava terminal". Smokovitz, no entanto, diz que as pessoas não devem abandonar o tratamento médico.

Fonte: G1

quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Líder de seita banida de três países prega no Rio

Agencia Estado

"Jesus Cristo" desembarcou no aeroporto internacional do Rio de Janeiro na sexta-feira de manhã, vindo de Miami, com toda a pinta de turista: chiclete na boca, óculos de sol, Rolex no pulso e corrente de ouro no pescoço. ?Jesus Cristo? é uma das alcunhas do porto-riquenho José Luís de Jesús Miranda, de 61 anos, o criador da igreja Crescendo em Graça. A seita destoa das demais denominações evangélicas por ensinar que seu líder é a segunda encarnação de Cristo. ?Até minha família pensou que eu estava ficando louco quando revelei ser Jesus Cristo homem?, afirmou Miranda.
Pelos cálculos da própria igreja, 2 milhões de pessoas em 23 países, a maioria na América Latina, crêem fervorosamente que Cristo reencarnou em Miranda. No Brasil, a presença é relativamente pequena, com menos de 10 mil seguidores. A Crescendo em Graça é praticamente desconhecida no Brasil, mas no exterior tem feito barulho. Por causa das provocações que faz aos católicos, José Luís de Jesús Miranda foi proibido de entrar em El Salvador, Honduras e Guatemala. O presidente de El Salvador disse que não aceita em seu país ?um louco que diz ser o Messias?.
Miranda faz da Igreja Católica seu alvo favorito. Costuma ofender o papa Bento XVI e dizer que os padres são ?pedófilos de saias?. Em maio, seus seguidores no Brasil fizeram ruidosos protestos na visita de Bento XVI.
O líder religioso desembarcou no Brasil no feriado de Nossa Senhora Aparecida e voltaria para os EUA ontem. No fim de semana, comandou uma convenção nacional no Rio. Perto de 1,5 mil pastores e fiéis compareceram. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

segunda-feira, 15 de outubro de 2007

Templos de Kuala Lumpur refletem riqueza arquitetônica e harmonia religiosa

Os templos islâmicos, budistas e hinduístas que foram erguidos em Kuala Lumpur, capital da Malásia, refletem a riqueza arquitetônica e a harmonia religiosa de uma cidade famosa pela modernidade de arranha-céus como as torres gêmeas Petronas.
Um destes exemplos é a mesquita Masjid Jamek, que, localizada em pleno centro, junto à Praça Merdeka ("Independência", em malaio), é um dos templos muçulmanos mais belos do país.
Construída em 1907, esta mesquita se eleva sobre uma pequena península na confluência dos rios Gombak e Kelang, de onde é possível observar as cúpulas e minaretes da construção, cuja tonalidade vermelha se destaca entre o jardim com esplendorosas palmeiras que a cerca.
Segundo o secretário de Masij Jamek, Azmil bin Haji Dawoud, este templo é um dos mais freqüentados, o que faz com que em muitas sextas-feiras, o dia sagrado para o Islã, os fiéis tenham de rezar até mesmo em suas ruas adjacentes.
No interior se encontra o mihrab, um nicho apontando em direção à Meca, construído em madeira, pedra, mármore e alabastro, e adornado com escritas em árabe e desenhos geométricos e florais.
A poucos quilômetros de Masij Jamek se encontra a colina de Batu Caves, onde está um dos templos hindus mais venerados fora da Índia, dedicado ao segundo filho de Shiva, Murugan, o Deus da Guerra especialmente reverenciado pelos tâmeis.
Uma imagem dourada desta deidade de 42,7 metros de altura protege as escadas de 272 degraus que levam à entrada do templo, de 100 metros de altura e 400 de comprimento.
O templo interior foi construído no interior de uma caverna em 1800, enquanto outros no exterior foram edificados no começo do século XX.
Os centros do exterior, adornados com pinturas e figuras hindus, são dedicados a Ganesh, deidade com rosto de elefante, e a Ram, mais conhecido como o "Deus Macaco".
"No décimo mês do calendário hindu, que costuma cair no final de janeiro ou princípio de fevereiro, os hindus realizam o Thaipusam, em homenagem à vitória de Murugan sobre o demônio Soorapadman", conta Sasi, um malaio da comunidade de origem indiana com 46 anos.
Milhares de fiéis, em penitência ou como oferenda, furam suas línguas, maçãs do rosto e a pele em outras partes do corpo com argolas nas quais penduram objetos como jarras ou objetos sagrados.
A procissão, que parte do templo Sri Mariamman, no centro de Kuala Lumpur, percorre oito quilômetros ao som de tambores e flautas até Batu Caves.
O pagode Thean Hou (Tinahou) é dedicado às deidades chinesas Ma Zu (também conhecida como Matsu - Deusa do Mar - ou Tianhou - Madre Celestial ou Deusa do Céu), Guan-Yin (Deusa da Misericórdia) e Shui Wei Sheng Niang (Deusa da Catarata).
A construção arquitetônica, em pleno centro de Kuala Lumpur, possui diversos telhados com os picos alçados por dragões, com variedades de vermelho e branco, que se destacam no alto da colina de Robsonhill.A tradição chinesa é refletida em toda a ornamentação, assim como as colunas, as cúpulas do teto, os murais, o jardim medicinal e o Caminho do Amor.
Apesar de o local ter sido fundado há apenas 22 anos, é um dos mais visitados por sua beleza arquitetônica e sua riqueza ornamental, além de ser um dos maiores templos chineses do Sudeste Asiático. EFE

Mulher de Foros de Salvaterra diz que é vítima de magia negra

Acontecimentos estranhos sucederam-se na vida de Maria nos últimos anos

Maria do Rosário Bolieiro, 44 anos, vive desde sempre em Foros de Salvaterra, concelho de Salvaterra de Magos. No sábado, 6 de Outubro, encontrava-se a adubar uma planta que tem no quintal da sua casa térrea quando reparou num saco de plástico verde enterrado na terra. Quando o puxou viu uma guita branca com vários nós. Ao perceber que algo de estranho se passava, decidiu chamar o irmão Manuel Bolieiro, 35 anos. Após ter-se deslocado ao local, retirou o saco da terra e pô-lo no chão. Examinou o conteúdo que continha duas fotografias de dois sobrinhos seus e uma foto do cunhado que já faleceu, esposo de Maria, e uma outra de sua irmã, dona da casa. O saco continha ainda quatro dentes de alho, sal, pimenta e um pó amarelo por identificar. Constava ainda uma imagem cristã cortada na diagonal em forma de cruz.
As fotos estavam recortadas pela silhueta. À de Maria foram furados os olhos. A um dos seus filhos cortaram os braços e a foto da filha foi cortada pela zona do pescoço. “Nem toda a gente tem acesso a estas fotos antigas”, constata Manuel Bolieiro.
Maria vive no desespero. O marido faleceu devido a problemas respiratórios. “Sentiu-se mal e morreu na ambulância 40 minutos depois chegando já sem vida ao hospital” lembrou Maria, que vive de 128 euros da pensão de viuvez e é, entretanto, ajudada pelo irmão. Lavada em lágrimas, vincou que não é a primeira vez que é alvo de acontecimentos estranhos. O primeiro acto foi por si testemunhado há cerca de cinco anos. Escusou-se, no entanto, a falar sobre o assunto. O segundo episódio faz dois anos pelo Natal. Maria conta que foi agredida por dois desconhecidos encapuzados em pleno cemitério de Foros de Salvaterra. A roupa que vestia foi toda cortada com uma navalha ao pé das campas do marido e do pai. Nessa ocasião, a vítima decidiu apresentar queixa na GNR de Salvaterra de Magos.
No último Natal, ao chegar ao cemitério com a mãe do seu genro, encontrou as cinco pedras que estavam em cima da campa com as letras para baixo. “Não há explicação”, diz lavada em lágrimas. “Não tenho medo. Tenho pena é de não ter visto quem fez isto. Não posso dizer quem é, porque provas não existem, mas quase que sei quem é. Tenho uma foto minha de solteira que está neste acto que sei a quem a dei”, referiu Maria que se escusou a revelar o nome da pessoa.

Sociólogo explica que é um caso de magia negra

Para o sociólogo e investigador de práticas mágico-religiosas, Garrucho Martins, a descrição da ocorrência de Foros de Salvaterra encontra-se incluída numa prática de magia negra. “Ao contrário da magia branca, vocacionada para fazer o bem, uma das características da magia negra é a agressão. Todo o simbolismo dos objectos e do ritual descrito está sem dúvida ligado à morte. O fechar o saco e os nós simbolizam acabar com a vida. É certo que existem vários graus na magia negra, tais como ter azar na vida, azar nos negócios ou na saúde. No limite, é feita para provocar a morte”, explica o sociólogo de Almeirim.
Garrucho Martins refere também que este ritual, com um simbolismo vincadamente popular, tem alguma eficácia nas pessoas. “Ao deixá-las impressionadas, angustiadas e nervosas, pode muitas vezes levar a que a profecia se concretize, porque os visados conseguem desde logo descodificar o seu significado ao perceberem que se trata de um ritual de magia negra”, justifica o sociólogo. Acrescenta que este tipo de práticas não está muito generalizado e é normalmente usada em conflitos familiares.

Fonte: O Mirante - Diário On line

quarta-feira, 10 de outubro de 2007

"Deus" beija na boca

O porto-riquenho José Luis de Jesus Miranda parece um simples evangelista, mais um como tantos ao redor do mundo. É essa a impressão pra algum desavisado que acesse o site da igreja do Apóstolo José Luis, o ministério Creciendo En Gracia sem se deter muito ao que está escrito. Parece só mais um pastor, só mais uma igreja.

Mas só parece. Acontece que José Luis de Jesus Miranda alega ser Deus. Não, não é metáfora não, é isso mesmo, ele diz ser o Todo-poderoso em forma humana, que veio salvar os seus predestinados deste mundo. Seitas não são coisa incomum na história, mas geralmente seus fundadores se consideram "enviados de Deus", não é esse o caso, José Luis diz que é Deus mesmo.

Vai além até do que o folclórico Inri Cristo. Inri diz ser a reencarnação de Jesus, mas segundo Inri, Jesus (e conseqüentemente ele mesmo) não é e nunca foi Deus, Inri não acredita na Trindade. Já o apóstolo afirma: é Deus-Pai, Iahweh, o Senhor dos Exércitos do Antigo Testamento. E que é Jesus também, José Luis também não crê na Trindade, diz que Deus é um só, então ele é o Pai, o Filho e o Espírito Santo... em carne e osso.

Piada? Loucura? Brincadeira de mau gosto? Bom, pra seus seguidores que já se espalharam por 24 países (inclusive o Brasil), tudo isto é muito sério. É só visitar as comunidades do ministério que existem no Orkut.

Uma membra conta numa das comunidades da emoção de quando viu "Deus" face a face "NOSSA SEM PALAVRAS PRA AKELA NOITE!!!!FOI INESQUECIVEL !!!!!GENTE DEUS BEIJA NA BOCA ...EU VI, NOSSA EMOCIONANTE! !!!". (Nota: devo dizer que também não entendi essa de "Deus" beijar na boca, e não sei porque prefiro continuar não entendendo). Outro comenta: "Foi a realização de um sonho, poder cantar para Deus mesmo, uma idéia que tinhamos que no céu os anjos cantavam e tocavam diante de Deus e de-repente estava eu alí cantando nos céus diante de Deus.... Estar diante de Deus é do cara@#$% o bagulho é fo(Piiii...d@ ."

Além de crer que seu líder espiritual é o próprio Deus encarnado, a seita prega, entre outras coisas que o pecado não existe, que todos os apóstolos de Cristo, com excessão de Paulo, são pregadores do falso "Evangelho da Circuncisão", acusando especialmente a Pedro. Têm como verdade apenas os escritos do Apóstolo Paulo, o resto, segundo eles, é "coisa pra judeu". Estas "coisas pra judeu" inclui a maior parte do Novo Testamento.

Os fiéis acreditam também que todas as religiões (especialmente as cristãs) formam um "sistema religioso mentiroso e hipócrita". Afinal, todas as religiões cristãs pregam que existe o pecado (e segundo eles, não existe pecado), e são adeptas do tal do "evangelho da circuncisão" . O único motivo deles não dizerem que todas as outras religiões são do diabo é porque, pra eles, Satanás não existe mais. O Diabo teria morrido quando Jesus morreu na cruz.

Outra coisa que chama atenção nos seguidores é que são de fato muito fanáticos, entram em fóruns evangélicos e católicos para pregar a doutrina, e odeiam ver a doutrina ser difamada ou discutida por outros. Nas comunidades do ministério no Orkut chegam a expulsar quem pergunta demais e apagar as perguntas que não agradam.

Eu sei que é feio desrespeitar a fé dos outros, mas confesso que é extremamente difícil levar tamanha quantidade de baboseira a sério. Quando esteve em São Paulo, "Deus" declarou que não conhecia a cidade, não falou uma palavra em português, e contava com a escolta de seguranças, um tanto estranho pra quem é onisciente e onipotente.

E por falar em onisciência, hoje mandei um e-mail pra "Deus", é que um dos sites do ministério não está abrindo direito no Opera. Apesar de saber que "Deus" não precisa, achei melhor reportar o bug.

Ministério Internacional Creciendo en Gracias




Um outro evangelho!

“Vocês são todos abençoados”, diz o líder, ao abrir a reunião. Em seguida, em meio a aplausos e murmúrios de frases nada convencionais, ordena que as pessoas digam que “esteja ativada a mente de Cristo”. Apesar de certas frases e a liturgia serem semelhantes à de algumas igrejas evangélicas, todavia, estamos diante de um dos grupos pseudocristãos mais perigosos que têm surgido nos últimos tempos: o Ministério Creciendo en Gracias [Crescendo em Graça], o qual, daqui por diante, chamaremos de MCG.

O MCG se mostra um movimento muito fértil em produzir heresias. Tais desvios doutrinários, por vezes, vêm camuflados com nomes atrativos, como, por exemplo, “cápsulas de graça”, que, segundo eles, nada mais são do que “o resumo de um fundamento da doutrina da graça que contém a posição tradicional e desviada dos religiosos.. .”.
Neste artigo, pretendemos expor os ensinos pregados por esse movimento para que o povo de Deus não seja “levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente” (Ef 4.14).

Toda a nossa pesquisa está baseada no site oficial do MGC.

Origem do movimento

Seu idealizador foi o porto-riquenho José Luiz de Jesus Miranda, mais conhecido como “o apóstolo”, fundador e líder do MCG. Não nos deteremos em refutar todas as heresias concernentes à sua pessoa, mas somente as heresias que consideramos de maior importância para a manutenção da ortodoxia doutrinária.

A sede mundial do MCG fica em Miami, Flórida, EUA. Fundado por volta de 1986, o movimento chegou ao Brasil dez anos atrás, aproximadamente. 1 Atualmente, a central do movimento por aqui fica em Guadalupe, bairro do Rio de Janeiro, RJ. O MCG alega que está presente em todo o continente americano e na Austrália, perfazendo um total de 24 países. No Brasil, estão fixados em nove Estados, sendo que em São Paulo possui seis igrejas, as quais denominam “centros educativos”. Mantêm ainda vários programas de rádio e TV.

Um movimento excêntrico

Problemas com a hermenêutica

Pesquisando o MCG por meio de seus sermões, testemunhos e credos, fica fácil traçar o perfil doutrinário e a tendência psicológica do grupo. São pessoas que vivem sob a tutela de “revelações”. O próprio fundador alega ter recebido sua doutrina diretamente de Jesus: “A fé é uma ciência, olhe, essa ciência ninguém nesta terra conhece [...] nem eu a conhecia. O Senhor me comunicou, pessoalmente. ..”. O MCG usa e abusa de textos bíblicos de maneira inescrupulosa a ponto de truncar determinados versículos a fim de sustentar seus pontos de vista heréticos. Veremos isso nas distorções apresentadas mais adiante.

Problemas com a semântica

Fazem uso de uma semântica enganosa, pois, ao mesmo tempo em que exprimem suas doutrinas usando termos tipicamente cristãos, atribuem, contudo, significados totalmente diferentes, reinterpretando os termos bíblicos. Um exemplo disso é o que eles entendem pela palavra cristão: “... Ser cristão não é receber a Cristo como Salvador ou crer nele, mas, sim, receber e aceitar os ensinos que o apóstolo Paulo deixou como fundamento, e que agora o apóstolo José Luis de Jesus explica para a edificação do Corpo de Cristo”.

Semelhanças do MCG com as demais seitas

Unicismo

Não acreditam na Trindade. São modalistas. Para eles, Deus é uma só pessoa que se manifestou de três maneiras diferentes (também chamado de sabelianismo) . Dizem: “ Cremos que Deus é um, e um é o seu nome. O trinitarismo é uma falsa doutrina que pretende separar a pessoa de Jesus Cristo de Deus Pai como dois seres em separado. O unitarismo ensina que é só Jesus. Ao contrário, nós ensinamos que Jesus é também o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Três manifestações, porém, um só Deus”, semelhante ao que crêem os grupos Tabernáculo da Fé, Voz da Verdade e Igreja Local”.

Aniquilacionismo

De forma idêntica às testemunhas- de-jeová e aos adventistas do sétimo dia, são aniquilacionistas. Não crêem no inferno de fogo e chegam a afirmar: “Com respeito ao evangelho, quer dizer, às quatorze cartas que Paulo escreveu depois da cruz, nunca mencionou a palavra inferno, isto se deve ao fato de que o inferno não existe”.

Reencarnacionismo

Também acreditam na possibilidade da reencarnação: “Veja bem, a reencarnação é um recurso usado por Deus do jeito que Ele quer. Não é uma forma automática na vida do crente. É totalmente regulada por Deus”.

Preexistência dos espíritos

Semelhante à crença mórmon, acreditam na preexistência dos espíritos. Na verdade, acreditam que os anjos não são nada mais que espíritos sem corpos e os seres humanos, anjos com corpos. Referindo-se aos adeptos do grupo, dizem: “Os membros desta família sabem que existiam em condição de anjos antes da fundação do mundo”.

Adão como Satanás

Para eles, Adão foi Satanás encarnado. Ao morrer na cruz, Jesus aniquilou o pecado de Adão que seria a obra do diabo; ou seja, o diabo e o pecado não existem mais, foram aniquilados. “Deus depositou no primeiro homem o espírito de Satanás; ou seja, Adão era Satanás...”.

Deificação do homem

Assim como os localistas e os novaerenses, também acreditam que são deuses: “Você é um espírito criado por Deus à sua imagem e semelhança, porque Deus teve filhos, e Deus os chamou de deuses. Diga: SOMOS DEUSES...”.

Peculiaridades doutrinárias do MCG

Afirmam que existem dois evangelhos: um falso (o da circuncisão), pregado por Pedro e os demais apóstolos, e outro verdadeiro (o da incircuncisão) , pregado por Paulo e agora por José Luiz de Jesus;

Fazem diferença entre Jesus de Nazaré e Jesus Cristo. Dizem: “É por isso que Paulo ensinava a servir àquele que ressuscitou e não a Jesus de Nazaré, que foi o corpo de Cristo (Rm 7.4). Em outras palavras, servir a Jesus Cristo ressuscitado é colocar-se depois da cruz e imitar a Jesus de Nazaré é colocar-se antes da cruz”. E mais: “O evangelho diz que, para darmos fruto para Deus, devemos ser do ressuscitado. Se você é de Jesus de Nazaré dá fruto, porém, para os homens, porque a doutrina de Jesus de Nazaré produz fé fingida”.

Tentam fazer uma antítese entre o evangelho pregado por Paulo e o evangelho pregado dos demais apóstolos, principalmente Pedro e João. Referindo-se a Pedro, afirmam: “Paulo profeticamente disse: ‘Com a minha partida, entrarão lobos vorazes que não perdoarão o rebanho’ (At 20.29). E mais: “Que antes da vinda do Senhor se manifestaria a apostasia, o iníquo (2Ts 2.4). Quem se opôs ao sacrifício de Jesus (Mt 16.21-23), quem se opôs ao evangelho de Paulo (Gl 2.11-14)? Pedro, o mesmo que deu a mão a Paulo em sinal de companheirismo e que, em seguida, Paulo repreendeu por ser hipócrita (Gl 2.9-14). Foi por isso que Paulo disse que o mistério da iniqüidade já estava em ação (Pedro), mas havia quem o deteria (Paulo), até que fosse tirado do meio (2Ts 2.7)”.

Referindo-se a João, afirmam, no mesmo fôlego: “Quando um crente é iluminado, ele entende que o diabo já não existe mais, que o pecado foi aniquilado, que está morto à lei, que foi Deus quem o escolheu antes da fundação do mundo, que é santo e está sem mancha diante do Senhor. Do contrário, ele chama esta revelação de blasfêmia, heresia. E mais, porque João não foi iluminado por esta palavra, ele chamou Paulo de anticristo, porque Paulo ensinava a não imitar a Jesus de Nazaré, mas a Jesus Cristo, o ressuscitado (Rm 7.4)”. Sustentam, ainda, que somente o apóstolo Paulo recebeu a revelação do evangelho da graça.

Segundo o MCG, as igrejas cristãs foram somente aquelas fundadas a partir do apóstolo Paulo. As demais, ainda na concepção deles, eram todas seitas judaicas, não tendo nada a ver com o evangelho de Cristo.

Não batizam, não tomam a santa ceia e não incentivam os membros ao arrependimento de pecados, pois entendem que tudo isso deve ser deixado de lado. Para que possam sustentar tal absurdo, argumentam que essas coisas são apenas rudimentos da doutrina de Cristo que ficaram para trás.

Neomarcionismo

Sem dúvida, o senhor José Luiz pretende reviver, com todo o vigor, as antigas heresias marcionitas. É o neomarcionismo redivivo em pleno século XXI.

Marcião foi um presbítero do século 2o que, no esforço de afastar e eliminar do cristianismo todos os elementos judaicos das Escrituras do Novo Testamento, com o objetivo de “desjudaizar” a religião cristã, elaborou uma depuração dos escritos neotestamentá rios. Rejeitou os evangelhos de Marcos, Mateus e João. Forjou seu próprio cânone com textos selecionados do evangelho de Lucas e das cartas paulinas, muitas delas mutiladas. Para ele, nenhum dos apóstolos havia entendido perfeitamente a doutrina de Jesus, com a exceção de Paulo. Por isso, Paulo, para Marcião, é o apóstolo por excelência, pois recebeu de Jesus, por revelação, o verdadeiro evangelho. Fazia, ainda, distinção entre o deus mau do Antigo Testamento com o deus bom do Novo Testamento.

Esses ensinamentos são hoje apregoados por José Luiz de Jesus, que os confirma com a seguinte declaração: “Você não pode conhecer a Deus na lei. Imagine você. Esse Deus do Antigo Testamento. Deus não é assim. Esse é um lado de Deus. Esse é o lado mau de Deus, porque Deus é bom e Deus é mau”.

É interessante que a semelhança entre os dois sistemas é idêntica até mesmo nos pormenores. É sabido que Marcião foi o primeiro a formular um cânon pessoal, enquanto o senhor José Luiz divide arbitrariamente a Palavra de Deus da seguinte forma: Escrituras (escritos do Antigo Testamento), História (os quatro evangelhos e o livro de Atos) e Evangelho (somente as epístolas paulinas, inclusive Hebreus).


Adão e Satanás são a mesma pessoa?


“Como caíste do céu [...] Como foste lançado por terra...” (Is 14.12-16).
Os adeptos do MCG acreditam que este texto aponta para Adão, o qual seria o próprio Satanás. Dizem que a palavra “cortado”, em certa tradução, está errada. O certo seria “foste formado”.

Resposta apologética

Antes de tecermos quaisquer comentários sobre isso, é bom lembrar que a Bíblia sempre compara Satanás com a antiga serpente, o dragão, o leão (2Co 11.3,14; Ap12.9; 20.2), mas nunca com Adão. A serpente é a mesma que tentou Adão e Eva (Gn 3). Portanto, a gênese da queda envolveu três personagens: Adão, Eva e a serpente, influenciada por Satanás. Outro fato que deve ser considerar é que o capítulo inteiro é uma continuação da profecia contra o império da Babilônia (Is 13.1; 14.4). Quem caiu foi o rei da Babilônia (Is 14.8), monarca que debilitava as nações (Is 14.12) e era soberbo (Is 13.19). A história nos relata que os reis babilônicos tinham todas essas características de grandeza (Dn 4.22); mas, por fim, foram abatidos (Cf. Is 14.23 com Is 47.10). O “homem” do qual fala o verso 16 não pode ser Adão, porque, em sua época, não havia reinos ou nações. Adão não tinha cidades e muito menos fazia pessoas cativas (v.17). Mas isso se encaixa perfeitamente com o rei da Babilônia, usado no texto como figura de Satanás.

Pedro foi inimigo de Paulo?

“... Mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo” (Gl 1.6-8).

Declaram que este texto refere-se aos apóstolos, principalmente Pedro, que queriam perverter o evangelho de Paulo.

Resposta apologética

Certamente, o apóstolo Paulo está-se referindo à repreensão dada a Pedro em Gálatas 2.11. Mas daí construir uma aversão entre o evangelho de Paulo e o evangelho de Pedro é ser desonesto com o contexto bíblico, até porque este incidente foi tão irrelevante que Lucas não o menciona em seu livro: Atos dos Apóstolos. Havia, na igreja, muitos da circuncisão (At 10.45; 15.5). O próprio Pedro teve problemas com alguns deles (At 11.2). Este incidente, talvez, explique o receio na atitude de Pedro em Gálatas 2.12. O que Paulo condenava, ao que parece, era o fanatismo de alguns (Fl 3.2) e não o ministério da circuncisão que lhes fora confiado (Cl 4.11). Paulo chega a reconhecer os dois ministérios como sendo de procedência divina (Gl 2.7,8). Dois ministérios, mas um mesmo evangelho.

Paulo se submeteu à igreja-mãe, em Jerusalém (At 15.2,3.22), e quando menciona aqueles “que pareciam ser alguma coisa” (Gl 2.6), parece referi-se aos mesmos que se diziam da parte de Tiago (Gl 2.12), mas que não foram enviados por este (At 15.24). Paulo, depois do incidente com os da circuncisão em Antioquia, subiu a Jerusalém para decidir sobre essas questões teológicas com os apóstolos e obteve deles todo o apoio, inclusive o de Pedro (At 15. 23-29). Portanto, a censura de Paulo em Gálatas 1.6,7 não é dirigida aos apóstolos, mas aos da falsa circuncisão (Tt 1.10), dos quais Pedro também foi vítima.

Não ao batismo e ao arrependimento?

“... Deixando os rudimentos da doutrina de Cristo...” (Hb 6.1,2).

Acreditam que este texto os isenta do batismo e do arrependimento. O batismo seria um rudimento a ser abandonado de vez pelos cristãos.

Resposta apologética

Mal interpretado pelos adeptos do MCG, o texto em referência não diz o que eles afirmam dizer. O que o escritor está dizendo tem sua razão em Hebreus 5.12-14. Todos os itens alistados nos versos 1 e 2 são os passos iniciais de quem ainda é novo convertido. Em contrapartida, pelo tempo que já estavam no evangelho, deveriam ser mestres. Mas, metaforicamente, ainda estavam se alimentando com “leite”; ou seja, com as primeiras doutrinas cristãs, da necessidade de se arrependerem dos pecados, de se batizarem, de terem fé em Deus, de ouvirem falar que haverá um juízo final, etc., ensinamentos voltados aos novos convertidos e não aos cristãos amadurecidos na fé, no conhecimento e na graça de Deus. Em verdade, já estava na hora de tais cristãos irem além dessas doutrinas e prosseguirem para a maturidade (perfeição) espiritual, tendo em vista as tribulações que estavam passando.

O texto não desobriga nenhum cristão da observância do batismo e das outras doutrinas, antes, está alertando quanto o perigo de alguém estacionar naquilo que aprendeu. Se negarmos o batismo e o arrependimento, baseados nesse texto, teremos de negar também o juízo final, a fé em Deus e a ressurreição, coisas que os adeptos do MCG ainda crêem estarem em vigor.

Não existe mais pecado?

Pelo fato de não enfatizarem o arrependimento, acabam tolerando algumas práticas imorais. Dizem que não pecamos mais, porque Jesus destruiu nossos pecados de uma vez por todas (Hb 9.26).

Em resposta a uma pergunta relacionada à aceitação de homossexuais no MCG, e se os mesmos, vivendo na imoralidade, teriam a possibilidade de ser salvos, vejamos o que disseram: “Também é importante esclarecer que algumas manifestações carnais (bebedices, práticas homossexuais, iras, etc.) não podem, de maneira nenhuma, afetar a nossa posição em Cristo (Hb 10.14), tampouco afetar a nossa salvação: ‘Porque pela graça sois salvos, por meio da fé’ (Ef 2.8); as debilidades da carne não são tomadas em conta pelo Senhor, já que Ele vê o nosso crescimento espiritual e não a nossa atividade carnal”.

Resposta apologética

O apóstolo Paulo constantemente incentivava os crentes ao arrependimento (2Co 7.6-10). Além disso, a palavra aniquilar, athetesis, no texto grego em pauta, não quer dizer destruição. Ela vem de atheteo, que significa “pôr de lado”, “desprezar”, “negligenciar” , “opor-se à eficácia de alguma coisa”, “anular”, “tornar sem efeito”, “frustrar”, “rejeitar”, “recusar”, “fazer pouco caso”. De fato, Jesus anulou os nossos pecados na cruz, mas isto não quer dizer que o homem não peca mais e, por isso, não precisa de arrependimento. Isso não é verdade. O próprio Paulo reconhecia que era pecador (1Tm 1.15).

Considerações finais

Infelizmente, algumas questões não foi possível responder aqui. O emaranhado de desvios sustentados pelo MCG poderia nos render um livro sobre o grupo. Esgotar o assunto, porém, não foi o nosso objetivo. Como percebemos, o MCG não passa de mais uma seita (entre tantas outras) que está pregando outro evangelho com outro Jesus (2Co 11.4).

O que expusemos neste artigo é uma pequena parte das inúmeras heresias que o movimento propaga, porém, cremos que tal abordagem seja o suficiente para alertar os verdadeiros cristãos, para que não se deixem enganar por “estes ventos de doutrinas” (Ef 4.14), especialmente pela roupagem evangélica que a maioria das seitas apresenta.

Estejamos atentos e engajados na perseguição da graça e do conhecimento de Deus (2Pe 3.18). Esses elementos caminham juntos e é prejudicial à vida cristã privilegiar um em detrimento do outro. O exagero geralmente conduz ao erro. A verdadeira graça, tal como é pregada nas Escrituras, nos conduzirá ao conhecimento, e este, por sua vez, será a ferramenta que sempre utilizaremos para rejeitar toda e qualquer tentativa de distorção da graça divina.


Fontes de referência:

http://www.brazil. creciendoengraci a.com/.Ver links “Estudos”, “Calqueo”, “Cápsulas”, “Perguntas”, “Testemunhos” (2003), “Perguntas e Respostas” (2003) e “Cremos”.
Desafio das seitas. Ano IV, nº 13 – 1º trim. 2000, p.12.
Desafio das seitas. Ano IV, nº 14 – 2º trim. 2000, p. 4.
Revista El Apostolado. Outubro/ 1998.

Creciendo en Graça



É o próprio anticristo!

I João 2.18
"Filhinhos, é já a última hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também agora muitos se têm feito anticristos, por onde conhecemos que é já a última hora. "

quarta-feira, 3 de outubro de 2007

Bilhete premiado do além

Uma família da cidade de Cardiff, capital de Gales, ganhou sete milhões de libras esterlinas (R$ 26 milhões) na loteria após ter comprado os bilhetes sob a indicação dos pais mortos, feita por uma médium.

Ceri Howe, 43, começou a freqüentar uma sensitiva quatro anos atrás, após a morte de seus pais. Um tempo atrás recebeu uma mensagem que perto do fim de setembro teria dinheiro suficiente para comprar uma casa para ela e a filha.

Acreditando na premonição, ela convenceu quatro de seus irmãos e irmãs a comprarem junto com ela um bilhete. A família se encontrava em férias quando recebeu a grande notícia de que havia vencido.

"Minha filha me chamou para me dizer os números e enquanto ela lia para mim eu ia marcando. Eu gritava e todos os que estavam a minha volta gritavam também. Não podíamos acreditar", disse Howe.

Entre os números sorteados estavam o das três casas em que a família havia vivido no passado, inclusive a dos pais que teriam enviado a mensagem. "Existe alguma coisa de verdadeiro no espiritismo" , disse Howe.

A família ainda pensa o que fazer com o dinheiro e a primeira aquisição deles foram férias coletivas em Tenerife, nas ilhas Canárias.

Fonte: ANSA Latina

___________________________________________________________
A Opinião da Bíblia:

"Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicadores, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte." Ap. 22:15

Related Posts with Thumbnails