Pesquisar este blog

sábado, 29 de dezembro de 2007

As 10 melhores postagens de 2007



A UBE está preparando uma lista com as 10 melhores postagens de 2007, dos blogs evangélicos associados.
Para participar, deixe um comentário com o título e o link de - no máximo - 3 postagens que você considerou de maior relevância neste ano de 2007.
Os blogs que tiverem seus posts inseridos no resultado final, terão à disposição um selo para publicação.
Clique no símbolo acima e participe indicando o Seitas, escolhendo uma das postagens do ano de 2007.
Aos que nos indicarem, agradeço.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

Hinduístas protestam por morte de vaca 'sagrada' na Inglaterra


Fonte: BBC Brasil/G1/Notícias Cristãs

Religiosos farão uma manifestação; organização diz que vaca estava doente.

Centenas de hinduístas se revoltaram contra uma organização britânica de direitos dos animais, por alegações de que a ONG teria matado secretamente, com uma injeção letal, uma vaca considerada sagrada por eles.
Gangotri, uma vaca Jersey de 13 anos que vivia no condado de Hertfordshire, no leste da Inglaterra, foi sacrificada pela Real Sociedade para Proteção dos Animais (RSPCA, na sigla em inglês) enquanto os fiéis oravam.
"Vamos fazer um protesto pacífico contra a maneira com que Gangotri foi sacrificada. A RSPCA fez o equivalente ao seqüestro de um cidadão - vieram e tomaram a decisão de matar a vaca imediatamente", disse Vinay Tanna, porta-voz do templo hinduísta de Hertfordshire. "Se tivéssemos tido a chance, teríamos tomado medidas legais para impedir isto."
Cerca de 200 representantes do templo vão protestar em frente à sede da RSPCA, em West Sussex. Os monges hinduístas esperam ainda reunir 700 pessoas em uma cerimônia religiosa para marcar o fim do período de luto pela vaca.
Para os hinduístas as vacas são consideradas sagradas e matar uma delas ou um boi é considerado sacrilégio. Tanna disse que "a morte de uma vaca hindu no templo é muito mau agouro".

Sacrilégio

O líder da comunidade hinduísta Gauri Das afirmou que a vaca não estava bem, mas não tinha nenhuma doença e estava recebendo os cuidados dos moradores do templo e fiéis que visitavam o local.
Segundo ele, a polícia afastou os monges que estavam tratando da vaca doente, e o chefe da fazenda foi mantido distraído enquanto uma injeção letal era aplicada em Gangotri, dentro do estábulo.
O templo tem o Projeto de Proteção a Bovinos e permite que vacas e bois morram naturalmente.
Em um comunicado, a RSPCA se defendeu, dizendo que três veterinários haviam sugerido o sacrifício imediato do animal. "Sabíamos que a vaca estava sofrendo com feridas dolorosas e infeccionadas, seus membros já não tinham mais uso e ela estava com problemas respiratórios", disse a ONG.
Em julho, a morte de Shambo, um boi sagrado de um templo de Carmarthenshire que sofria de tuberculose bovina, gerou polêmica e foi destaque nos principais jornais britânicos.
Sob protestos e depois de três meses de disputa legal movida pelos monges para salvá-lo, o boi foi levado e sacrificado.

terça-feira, 25 de dezembro de 2007

Pesquisadora canadense investiga a 'fé' em Disney

Fonte: Reuters/G1/Notícias Cristãs

Palco de adoração seriam parques temáticos e a internet.
'Guerra nas estrelas' e 'Jornada nas estrelas' também teriam seus devotos, defende.

Toda religião é um conjunto de idéias, sentimentos e rituais compartilhado por um grupo. Pois, se existe o catolicismo, o judaísmo e o islamismo, por que não então o "disneyismo"? Essa questão é a que vem movendo a pesquisa de Jennifer Porter, professora do Departamento de Estudos Religiosos da Memorial University, no Canadá.

Por mais inusitada que possa parecer, a proposta faz sentido quando se considera a quantidade de fãs que prestam anualmente suas homenagens ao universo de Walt Disney, seja assistindo a seus filmes e desenhos, visitando os parques e, principalmente, trocando idéias sobre tudo isso - ou seja, propagando sua fé - nas comunidades da internet.

O G1 conversou com Porter, que é também autora de outros estudos sobre religiosidade pop, como a praticada pelos fãs de "Guerra nas estrelas" e "Jornada nas estrelas". Leia abaixo a entrevista.

G1 - O que a senhora quer dizer quando fala em Disney como uma religão?
Jennifer Porter - Muitos fãs da Disney são extremamente devotados, e essa devoção se expressa de diversas maneiras, desde assistindo aos filmes da Disney, passando por visitar os parques temáticos, comprar os produtos relacionados, ler as biografias e histórias de (Walt) Disney até conversar com os amigos sobre o que Disney significa para eles. Para alguns, seu nível de comprometimento determina a própria maneira de eles se definirem, seus relacionamentos, e seu entendimento sobre a natureza do mundo a seu redor. Quando algo atinge um nível de importância que molda nossa compreensão do que significa ser humano, fazer parte de uma comunidade de pessoas com as mesmas crenças, e molda nosso entendimento do universo a nosso redor e de como o mundo é e deveria ser, então esse algo se torna religioso. E penso que Disney preenche esse papel para alguns fãs, ainda que certamente não para todos.

G1 - Todas as religiões têm seus santos, profetas ou personagens arquetípicos. É possível encontrá-los no universo de Disney também?
Porter - Acredito que no caso de Disney, o "personagem" central, se preferir, é o próprio Walt Disney. Os fãs idealizam Disney, como um artista, filósofo e homem de negócios, e ele se tornou um modelo para muitos fãs tentarem seguir. Você se lembra de uma campanha, anos atrás, que perguntava às pessoas para medirem suas ações perguntando primeiro "o que Jesus faria?".Bem, acho que para muitos fãs fiéis de Disney, a questão central seria "o que Walt Disney faria?".

G1 - Personagens da Disney também já foram usados por religiosos para criticar o capitalismo e os Estados Unidos, como aconteceu recentemente com o Farfour, o "Mickey" do partido islâmico Hamas. Como você vê essa reação?
Porter - Acho que Disney é um alvo facilmente identificável quando se trata de críticas globais à América capitalista. A Walt Disney Company sozinha fez mais de US$ 360 bilhões no ano passado, o que faz dela claramente uma corporação capitalista. Os filmes de Disney foram acusados de promoverem uma mensagem pró-americana, branca, colonialista, patriarcal - Aladin, por exemplo, foi extensivamente criticado com relação a isso. Uma das características mais marcantes de Disney é o fato de idealizar uma imagem de "America" que é bastante nostálgica e pró-Estados Unidos. Por isso, o símbolo central de Disney - Mikcey Mouse - é igualável a "América", e não me surpreende que seja alvo daqueles que se opõem à política e à ideologia americanas.

G1 - Ainda no Reino Mágico, você acredita que personagens icônicos como Mickey e cia. sejam tão fortes quanto coisas mais contemporâneas da Disney, como Hannah Montana e a turma de "High school musical"? Seriam esses os novos messias?
Porter - Creio que persogens como Mickey são tão fortes quanto costumavam ser, talvez em partes porque a Disney os comercializa tão extensivamente. Ao mesmo tempo, coisas como "High school musical" e "Hannah Montana" e "Piratas do Caribe" atingem um público diferente, aquele que talvez não compre necessariamente a visão nostálgica da América que está no coração do império de Disney. Esses produtos mais contemporâneos da Disney são transitórios, na minha visão - eles fazem a ponte entre os personagens da infância da Disney (as princesas, Mickey, Winnie e Pooh) e a nostalgia dos adultos por eles. Não acho que sejam os novos messias, mas acredito sim que sejam uma estratégia de marketing inteligente da Walt Disney Co.

G1 - Como você compararia os fiéis da Disney aos outros "religiosos pop" que pesquisou, como os seguidores da doutrina Jedi e os Trekkers (fãs de "Jornada nas estrelas")?
Porter - Minha pesquisa na comunidade de fãs de Disney está apenas começando e ainda tenho muito a aprender sobre eles. Eu noto de fato algumas similaridades - os fãs de "Jornada nas estrelas" idealizam (o criador da série) Gene Roddenberry do mesmo modo que os fãs de Disney idealizam Walt Disney - mas eu acredito que precise pesquisar mais e conversar muito mais com fãs de Disney antes de poder fazer justiça à essa questão.

G1 - Qual é o papel da internet em disseminar a fé nessas novas religiões?
Porter - O papel da internet é imenso e inegável. A internet permite a formação de comunidades que não seriam possíveis de outra maneira. Indivíduos que poderiam nunca ter conhecido outros fãs fervorosos de Disney (ou "Jornada" etc.) na vida real, podem encontrar milhares de indivíduos que pensam do mesmo jeito on-line. Isso permite que comunidades de afiliação voluntário floresçam, e dá aos fãs a chance de encontrar espaço onde possam ser aceitos por seus pares sem desconfiança. É algo poderoso.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Jesus presente - Wolô

Desejo um FELIZ NATAL para todos, com Jesus Cristo SEMPRE presente!

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Hein?

Juiz indiano convoca deuses para depor em anúncio de jornal

Fonte: G1

Juiz enviou anúncios a jornais chamando deuses para comparecer 'pessoalmente' à Corte.
As divindades foram intimadas para resolver uma briga por terras envolvendo templos.


Na foto ao lado: Hanuman, o famoso deus macaco do hinduísmo






O juiz indiano Sunil Kumar Singh, do estado de Jharkhand, colocou anúncios em jornais convocando dois deuses a "comparecer à Corte pessoalmente" para resolver uma disputa de terras que já dura 20 anos, noticiou a BBC nesta sexta-feira (7).
De acordo com a rede, o juiz havia mandado cartas aos deuses Ram e Hanuman - muito populares na religião hinduísta - e disse que só colocou os anúncios pois as cartas não foram respondidas - retornaram com um aviso de "endereço incompleto".
A disputa envolve uma porção de terras que abriga dois templos religiosos, destinados à adoração das duas divindades.
O chefe religioso dos templos, Manmohan Patnaik, afirma que a terra pertence a ele pois foi dada a seu avô por um antigo rei. Mas, segundo a rede BBC, a população diz que o lugar é de propriedade dos deuses. Há poucos anos atrás a disputa ficou a favor dos deuses, mas Patnaik recorreu à Corte novamente.
"Já que as terras estão em seus nomes, é necessário que eles apareçam para tomar parte no caso", afirmou o advogado do caso Bijan Rawani.

INAUGURADO O PRIMEIRO TEMPLO BUDISTA DE ATENAS

Fonte: Ansa

ATENAS, 5 DEZ - A partir de hoje os budistas que vivem em Atenas, cerca de 3 mil, originários do Sri Lanka, Índia e Bangladesh, terão um templo só deles para se reunirem e rezarem.
Na inauguração do local, que se encontra no primeiro andar de um edifício no popular bairro de Goudí, estavam presentes uma centena de seguidores da doutrina filosófica e o Mestre Bukandaye Jinarthaoona - cingalês e com 40 anos - que até poucas semanas atrás era líder da comunidade budista de Catania, na Itália.
O templo não teve ainda o reconhecimento das autoridades gregas como local de culto e até o momento ainda é definido como "centro cultural".
A inauguração oficial como local de culto irá ocorrer em breve com uma cerimônia na qual deverá estar presente Hemantha Warnakulasuriya, embaixador do Sri Lanka na Itália e responsável também pela Grécia.

Related Posts with Thumbnails