Pesquisar este blog

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

PEDRO VERSUS OS PAPAS

A Igreja Católica Romana afirma que os seus papas herdaram a cadeira do Apóstolo Pedro. Este erro crasso fica evidente com uma simples comparação da vida e dos ensinos de Pedro com a vida dos papas.

01. - Não há evidência de que Pedro tenha sido bispo em Roma e nem evidência no Novo Testamento de que houvesse algo especial na congregação de Roma; mas, os papas que governam a igreja de Roma afirmam que Pedro foi o primeiro bispo de Roma e que sua Igreja é a “Santa Madre Igreja”. A primeira epístola de Pedro foi escrita da Babilônia, não de Roma; mas, os papas afirmam que “Babilônia” é Roma, em mera conjectura. A evidência bíblica de que Pedro não foi pastor ou bispo em Roma é espantosa. Paulo escreveu à Igreja de Roma, em 58 d.C. e, embora ele mencione 27 pessoas pelos nomes, não menciona Pedro. Esta teria sido uma inescusável afronta a Pedro, se ele fosse o bispo de Roma. Mais tarde, Paulo escreveu de Roma às igrejas da Galácia, de Éfeso, de Filipos e de Colossos, bem como a Filemom; mas, nem uma única vez ele menciona que Pedro estivesse em Roma. Na 2 Timóteo 4:16, Paulo diz que ninguém ficara com ele e que todos o haviam abandonado, quando ele se defendia das acusações. Onde estava Pedro? O fato é que Pedro não era o pastor e nem o bispo de Roma.

02. - Pedro era casado (Mateus 8:14); mas aos papas é proibido casar.

03. - Pedro disse que a Escritura é, de fato, a Palavra de Deus e somente a ela “devemos ficar atentos” (2 Pedro 1:19-21); mas, os papas dizem que também devemos ficar atentos às tradições não inspiradas.

04. - Pedro admoestou contra os falsos mestres, os quais fariam “negócio do povo de Deus” (coloquei em tamanho normal, pois a citação do versículo não é assim) (2 Pedro 2:1-3); mas, os papas têm ganho enormes somas de dinheiro, vendendo sua religião, com as missas e orações feitas em favor dos mortos, suas indulgências e locais de peregrinação, além de incontáveis outras coisas.

05. - Pedro não tinha “prata nem ouro” (Atos 3:6); mas, os papas possuem enormes somas de ambos.

06. - Pedro disse que o batismo é uma figura, um símbolo, e que não é a água que nos salva, mas a ressurreição de Cristo (1 Pedro 3:21); mas, os papas dizem que o próprio batismo traz salvação e que ele não é apenas um símbolo.

07. - Pedro se recusou a permitir que homens se ajoelhassem diante dele (Atos 10:25-26); mas, os papas têm aceitado honras, e que os fiéis se ajoelhem e lhes beijem as mãos, permitindo que eles os tratem como deuses.

08. - Não existe qualquer resquício na Bíblia de que Pedro tivesse um trono; mas, os papas têm pelos menos dois - um na Basílica de São Pedro e outro no Palácio de Latrão.

09. - Pedro ensinou que a salvação é estritamente através da justiça (fé) em Jesus Cristo (2 Pedro 1:1); mas, os papas afirmam que os seus sacramentos também são necessários à salvação.

10. - Pedro ensinou contra a hierarquização, admoestando os pastores contra o “domínio sobre a herança de Deus” (1 Pedro 5:1-4); mas, os papas estabeleceram um sistema de liderança eclesiástica sobre as igrejas, tendo acrescentado muitos ofícios que jamais foram mencionados no Novo Testamento (por exemplo, arcebispo e cardeal).

11. - Pedro ensinou que o Sumo Sacerdócio, na dispensação do Novo Testamento, é o de Jesus Cristo e que o sacerdócio geral é de todos os crentes (1 Pedro 2:9); mas, os papas dizem que sua “igreja” tem um sacerdócio especial, o qual é ordenado para distribuir os sacramentos.

12. - Pedro ensinou que Jesus Cristo é a Rocha, sobre A qual a igreja é fundada (1 Pedro 2:4-8); mas, os papas dizem que Pedro foi a rocha.

13. - Pedro ensinou que os homens nascem de novo através da Palavra de Deus (1 Pedro 1:23); mas, os papas dizem que os homens nascem de novo através do batismo.

14. - Pedro ensina que Cristo “padeceu uma vez pelos pecados” (1 Pedro 3:18) e que Ele levou “em seu corpo os nossos pecados” (1 Pe 2:24); mas, os papas dizem que Cristo é sacrificado novamente em cada missa e que ter Jesus e Sua cruz não é suficiente; que um crente também precisa da igreja de Roma, dos seus santos e sacramentos para ser salvo.

15. - Pedro ensina que o crente tem “uma viva esperança” e
“uma herança incorruptível, incontaminável, e que não pode murchar, guardada nos céus” e que ele é “guardado na virtude de Deus” (1 Pedro 1:2-5); mas, os papas dizem que o crente não pode ter certeza de um lar no céu.

16. - Pedro ensina que o crente não deve padecer “como homicida, ou ladrão, ou malfeitor”, nem como quem “se entremete em negócios alheios” (1 Pedro 4:15); mas, os papas têm feito tudo isso.

David Cloud/Mary Schultze, 17/11/2008 - “Peter Versus the Popes”.

Related Posts with Thumbnails