Pesquisar este blog

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Menina é forçada a casar com cão em ritual na Índia

Objetivo da cerimônia religiosa é afastar os maus espíritos.
Menina poderá se casar mais tarde com um homem.

Foto: Reuters

Na região de Jharkhand, na Índia, os moradores da vila de Munda Dhanda celebraram o casamento de uma menina com um cachorro para afastar os maus espíritos. Curiosamente, a menina está livre para se casar mais tarde com um homem sem a necessidade de 'um divórcio'. (Foto: Reuters)


Foto: Reuters

Moradores da vila de Munda Dhanda dançam antes do casamento. (Foto: Reuters)


Foto: Reuters

Mulher segura o cão antes da celebração do casamento. (Foto: Reuters)



Reuters/G1/Notícias Cristãs

Mais uma novidade! Agora temos o Deus Virtual!

Não faltavam inventar mais nada! Agora você tem o "Deus Virtual", onde segundo o próprio site:

"Para ganhar você deve pedir..."
Pensando nas leis da positividade, acreditamos que em algum lugar
do mundo podemos encontrar alguém com vontade de lhe ajudar ou
dar um conselho e até mesmo atender um pedido !
Encontre aqui um lugar para desabafar seus problemas !
Nosso Deusvirtual pode lhe ajudar !"


Clique AQUI para pedir...

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Sermão do Rev. Hernandes Dias Lopes explicando "O Papado à luz da Bíblia e à luz da história"

Você precisa clicar no link abaixo ou clicar na figura para baixar.
Arquivo em .wma (Windows Media Audio)

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

O mundo vai acabar em 2012?

A revista Mundo Estranho deste mês traz como título de capa "As profecias do fim do mundo". A reportagem mostra algumas profecias que tratam do assunto, entre as quais a que está se tornando famosa pelo fato de supostamente anunciar o fim para o ano 2012: a profecia do calendário maia. Mas a coisa não é bem assim. Na verdade, quem acaba em 2012 é o próprio calendário maia. O resto - colisão de meteoros e planetas com a Terra, previsões de "paranormais" sobre o fim do mundo naquele ano, etc. - é pura especulação. A "profecia maia" já tomou grande proporção na internet pelo mundo afora com milhões de pessoas acreditando que o mundo vai acabar em 2012. Bom seria, mas comumente o que ocorre é que, depois que o fim não vem, muita gente desanima e perde a fé.
"O calendário de conta longa é apenas um entre os vários que os maias usavam. Assim como os nossos meses, anos e séculos, ele se estrutura em unidades de tempo cada vez maiores. Cada 20 dias formam um 'mês', ou uinal. Cada 18 uinals, 1 tun, ou 'ano', cada 20 tuns faziam um katun e assim sucessivamente. Enquanto o nosso sistema de contagem de séculos não leva a um fim, o calendário de conta longa maia dura cerca de 5.200 anos e se encerra na data 13.0.0.0.0, que para muitos estudiosos (não há um consenso a respeito) corresponde ao nosso 21/12/2012. Isso não significa que eles esperassem pelo fim do mundo naquele dia. 'Os povos ameríndios não tinham apenas uma concepção linear de tempo, que permitisse pensar num fim absoluto', diz Eduardo Natalino dos Santos, professor de história da América Pré-hispânica da USP. 'Em nenhum lugar se diz que o ciclo que estamos vivendo seria o último.' A maioria dos estudiosos acredita que, após chegar à data final, o calendário se reiniciaria. Assim como, para nós, o 31 de dezembro é sucedido pelo 1 de janeiro, para eles o dia 22/12/2012 corresponderia ao dia 0.0.0.0.1", explica a revista Galileu.
Muitas profecias "furaram" no passado. Uma "lenda evangélica" dizia: "Mil passará, dois mil não passará." E passou... Centúrias de Nostradamos igualmente falharam (mas são tão vagas que acabam sendo reinterpretadas. De minha parte, prefiro ficar com a Bíblia que nunca errou um prognóstico em suas profecias precisas e detalhadas. Ela diz: "Mas a respeito daquele dia e hora, ninguém sabe" (Mt 24:36); "Ficai também vós apercebidos, porque, à hora em que não cuidais, o Filho do homem virá" (Lc 12:40); "Não vos compete conhecer tempos ou épocas que o Pai reservou pela Sua exclusiva autoridade" (At 1:7).

Criacionismo

Valnice Milhomens profetiza em 1991 a volta de Cristo para um sábado de 2007

Valnice Milhomens proferiu em 1991, num programa de televisão, a declaração que a volta de Cristo se daria em um sábado de 2007. Na época, o Pastor Paulo Romeiro, por escrito, convidou a então pastora (hoje apóstola) para um esclarecimento do assunto (confira os livros de Paulo Romeiro: "Supercrentes", Ed. Mundo Cristão, página 24 e "Evangélicos em Crise" nas páginas: 183 até 191), porém não obteve sucesso.
Vamos fazer então uma breve esplanação dos argumentos de Valnice Milhomens para entender como ela raciocina para chegar a esta data (já que no vídeo ela não explica detalhadamente, vamos tentar preencher as lacunas de sua argumentação):
Para chegar à conclusão da profecia, Valnice primeiro argumenta que o sábado (shabbath) é o verdadeiro Dia do Senhor e que portanto Jesus voltaria em uma noite de sábado. A seguir, ela diz que Satanás teve dois mil anos, Israel também teve dois mil, e portanto a Igreja Cristã não teria mais que dois mil, assim a volta de Cristo seria após o ano 2000.
Para chegar a uma data mais específica, Valnice usa a parábola da figueira de Mateus 24:32-35. Como a figueira representaria Israel (que virou Estado em 1948), ela usa a data de 07 de junho de 1967, terceiro dia da "Guerra dos Seis Dias", quando diversas nações árabes se uniram para destruir Israel. Nesta guerra, Israel se antecipou aos planos dos inimigos e atacou antes da ofensiva árabe. O terceiro dia da guerra, especificamente 07 de junho de 1967, foi o dia em que Israel já tinha o controle de toda a península do Sinai e começou a conquista de outros territórios (Cisjordânia, o setor oriental de Jerusalém e as Colinas de Golan).
Assim, para ela, este seria o início do renovar dos ramos e do brotar das folhas da figueira (Mt. 24:32). Como é dito que "não passará esta geração sem que tudo aconteça" (Mt. 24:34), ela faz o seguinte cálculo: 1967 + 40 anos (tempo de uma geração) = 2007. Desta forma, num sábado de 2007 deveria acontecer o retorno do Messias à Terra.
Podemos dizer que a argumentação e interpretação de textos bíblicos e da história recente se encaixam e que a sra. Valnice realmente entende um pouco de Bíblia e história. Duas questões, enteretanto, se colocam entre suas conclusões:
1ª Ela talvez não tenha se atentado ao versículo 36 do mesmo texto que ela utiliza: "Mas a respeito daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, senão o Pai".
2ª Estamos em 9 de janeiro de 2009, e o ano de 2007 passou sem que sua profecia se concretizasse.

 


Por Amenidades da Cristandade

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

As 10 seitas mais malucas do mundo

Os sociólogos freqüentemente discordam sobre a definição de “seita”. Parte do consenso parece residir no fato de que estes são grupos religiosos com pouco reconhecimento da sociedade. Outros afirmam que uma seita está ligada a um grupo ideológico com um líder carismático e/ou autoritário que priva seus seguidores de boa parte de seu livre-arbítrio exercendo uma grande influência sobre eles. Qualquer que seja a melhor definição aqui nós apresentamos algumas das seitas mais malucas de todos os tempos.

Atenção: A infâmia de muitas seitas desta lista reside em atos especialmente brutais, portanto evite ler se for sensível a este tipo de conteúdo.

10.Ho No Hana

Ho No Hana Sanpogyo é uma seita japonesa chamada também de “seita da leitura do pé”. É chamada assim porque seu fundador, Hogen Fukunaga, afirma conseguir diagnosticar doenças ao examinar os pés das pessoas. Ele fundou o grupo em 1987 e afirmava ser a reencarnação de Jesus Cristo e Buda. O grupo já afirmou possuir 30 mil membros. Hogen cobrava US$ 900 pelas leituras de pé. Ele foi acusado de fraudar donas de casa e teve que pagar mais de um milhão de dólares em danos. Hoje o nome da seita mudou para “Yorokobi Kazoku no Wa”.

9.Raelianos

Se você acredita que naves espaciais semearam a maioria das religiões, que transferência mental é possível e clonagem pode levar à reecarnação, então você pode ser um candidato para a igreja Raeliana que começou na França na década de 1970. Uma seguidora da seita apareceu nas manchetes em 2003 por haver afirmado que havia concebido o primeiro clone humano, mas em seguida o evento foi avaliado como um trote.

8.O Corpo de Cristo

Esta seita é um pequeno grupo autoritário que se baseia em “revelação direta” e não na bíblia. Esta pequena seita apareceu nas manchetes por haver levado duas crianças à morte por inanição. Samuel Robidoux, um bebê de dez meses morreu de subnutrição. Ele não foi alimentado porque sua mãe estava esperando por um sinal de Deus para fazê-lo. O filho de Rebecca Corneau, Jeremiah, morreu logo após nascer por falta de cuidados médicos básicos. Um dos antigos membros deixou o grupo depois de dez anos e deu para a polícia um diário que descrevia o que ocorreu com as crianças.

7.Ordem do Templo Solar

O grupo foi criado em 1984 por Luc Jouret, um belga e neo-nazista. O grupo seria cristão e também conhecido como a segunda vinda de Cristo e os Cavaleiros Templários. Alega-se que uma criança foi sacrificada por pensarem ser o anticristo em 1994, dias depois ele e dúzias de seguidores cometeram suicídio. Os franceses hoje consideram a organização criminosa.

6.Comunidades de Bhagwan Shree Rajneesh

O místico indiano Bhagwan Shree Rajneesh fundou diversas cidades ocultistas no Oregon, EUA, durate os anos 1980, estranhamente cheias de carros da marca Rolls Royce. Bhagwan supostamente envenenou centenas de pessoas em Dalles, Oregon, com a bactérias Salmonella, em 1984, para colocar as eleições locais em favor da seita.

5.Davidianos

Considerado um dos maiores dissientes da igreja Adventista do Sétimo Dia, os Davidianos são famosos pela revolta de 1993 no seu complexo Waco, no Texas, EUA, que acabou com a vida de 76 pessoas. O evento resultou mais ou menos no desaparecimento do que muitos consideravam uma seita, que acreditava no apocalipse iminente.

4.Família Manson

Charles Manson, que aprendeu a tocar guitarra na prisão, formou a sua “família” de criminosos em 1968. Charles pensavam que uma guerra de raças entre brancos e negros iria eclodir em 1969. Quando isso não ocorreu ele enviou seus seguidores em uma série de assassinatos para “mostrar aos negros como se fazia”, mas as vítimas eram as pessoas que não o haviam ajudado em sua carreira musical.

3.Heaven’s Gate

Os seguidores da seita Heaven’s Gate, liderados por Marshall Applewhite, pensavam que a Terra e tudo que há nela seria “reciclado” e acreditavam que poderiam pegar uma carona no cometa Hale-Bopp, em março de 1997, o que os permitiria sobreviver. Os 39 membros, incluindo Marshall, envenenaram a si mesmos em turnos em uma mansão na Califórnia, vestindo tênis da Nule e tarjas ao redor do braço que diziam “Equipe de Desembarque Heaven’s Gate”.

2.Aum Shinrikyo

Fundada em algum ponto da década de 1980, Aum Shinrikyo é famosa pelos ataques ao metrô de Tóquio com o gás sarin em 1995, matando 12 e ferindo mais de 5 mil pessoas. As crenças da seita são frequentemente descritas como uma mistura de aspectos destrutivos de várias religiões. Vários seguidores acreditavam que iriam desenvolver super-poderes e outros saboreavam a chande de lutar contra o materialismo japonês.

1.Peoples Temple

O reverendo Jim Jones começou a Peoples Temple para ajudar os sem-teto, deempregados e doentes de todas as raças, mas ex-membros afirmaram que abusos eram comuns dentro do grupo. Para remover este grupo do olhar examinador da sociedade, Jim começou uma colônia nas selvas da Guyana, onde esperava construir uma utipia tropical. Quando um congressista visitou a comunidade juntamente com três jornalistas para investigar alegações de abuso eles foram mortos quando tentavam deixar o local. Depois deste tiroteio 913 membros da comunidade beberam cianureto com suco, em um suicídio em massa. Há registros de audio e vídeo do evento e muitas pessoas foram forçadas a beber o veneno, incluindo centenas de crianças.

HypeScience

Haja Unção!

A palavra "unção" é uma das mais pronunciadas no meio pentecostal, ao lado de outras como "fogo", "glória", "vaso", etc. Há também expressões novas — e esdrúxulas —, como "reteté de Jesus". Se um pregador tem eloqüência, voz potente e principalmente facilidade para animar o auditório, todos dizem: "Fulano tem muita unção" ou "Fulano é do reteté". Afinal, o que é unção?
.
Nos tempos da Antiga Aliança, reis, profetas, sacerdotes e coisas (colunas, objetos, etc.) eram ungidos (Gn 31.13; Êx 30.26-30; 40.15; 1 Sm 10.1; 1 Rs 19.16; Sl 133). A unção simbolizava consagração de pessoas ou coisas ao Senhor. Mas, no Novo Testamento, Jesus afirmou, após ter lido um trecho de Isaías (61.1-2), que a profecia quanto à unção do Espírito sobre a sua vida tinha se cumprido (Lc 4.18-21). Deus o ungira, no plano espiritual, e isso em si já era o bastante para o cumprimento de sua missão na Terra (At 10.38).
.
O derramamento de azeite representava, antigamente, unção divina propriamente dita sobre a vida de quem ascenderia a uma posição de destaque (Nm 3.3; 1 Sm 16.13). No entanto, hoje, não é mais necessário ungir pessoas com azeite para consagração ou confirmação de seus ministérios. Basta a unção do Espírito Santo (2 Co 1.21; 1 Jo 2.20,27).
.
Também não é preciso ungir objetos, a fim de consagrá-los a Deus, pois o Novo Testamento menciona a unção literal somente para os enfermos (Mc 6.13), a qual deve ser aplicada pelos presbíteros da igreja (Tg 5.14). O azeite, além de símbolo do Espírito Santo (Zc 4.3-6), é o ponto de contato para estimular a fé do doente. Mas o recebimento da cura não está relacionado com a unção, e sim com a oração da fé, em nome do Senhor: "E a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará" (Tg 5.15).
.
Unção da Loucura de Deus
.
De tempos em tempos aparecem pregadores "ungidos" anunciando novidades dissociadas das Escrituras, mas sempre afirmando que têm o aval de Deus para isso. No plano espiritual, estão em voga as "novas unções", acompanhadas de "novas visões". Fala-se muito em "unção da loucura de Deus", com base em 1 Coríntios 1.25: "Porque a loucura de Deus é mais sábia do que os homens; e a fraqueza de Deus é mais forte do que os homens".
.
Os espalhafatosos pregadores dessa "nova unção" vêem na passagem acima a justificativa para todas as aberrações que dizem e fazem. Alguns têm ministrado a "bênção do depósito celestial". Prometem que as pessoas que tiverem fé encontrarão uma grande quantia em sua conta bancária! No entanto, a suposta bênção divina traz ao "agraciado" um grande problema. Trata-se de um autêntico "presente de grego"!
.
Não pense que sou incrédulo. Creio sim num Deus que faz até moeda aparecer na boca de um peixe! Mas, se aparecerem, digamos, cinqüenta mil reais na conta de alguém, como fica a sua situação em relação à Receita Federal? Como o tal declarará isso no Imposto de Renda, haja vista não poder dizer simplesmente: "Foi Deus quem me deu"? O Senhor nos daria uma bênção pela qual nos tornaríamos sonegadores de impostos, infratores da lei?
.
Quanto à expressão "loucura de Deus", ela foi empregada por Paulo apenas para enfatizar o quanto os seres humanos, por mais capazes que sejam, estão aquém do Todo-Poderoso.
Ah, e ele também mencionou a "fraqueza de Deus". Por que esses "ungidos" não pregam também a "unção da fraqueza de Deus"? Como se vê, o texto que empregam não apóia as suas atitudes extravagantes e as suas ministrações insanas.
.
Por outro lado, em 1 Timóteo 6.3,4 o apóstolo Paulo — ao mencionar o "obreiro" que ensina outra (gr. heteros, "dessemelhante" ) doutrina e não se conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo — chamou esse tipo de "obreiro" de louco! E aqui é louco mesmo! Não se trata de linguagem figurada. Eis a descrição contida no versículo 4: "é soberbo e nada sabe, mas delira acerca de questões e contendas de palavras..." Não seria essa a loucura ou delírio presente na vida de alguns super-pregadores?
.
Reteté de Jesus!
.
Uns dizem "reteté", e outros, "repleplé". Ninguém sabe ao certo o que significam essas expressões onomatopaicas — que devem ter se originado de uma brincadeira de péssimo gosto com as línguas estranhas —, usadas para identificar pretensos cultos pentecostais. Isso mesmo, pois, nos cultos genuinamente pentecostais, há exposição bíblica e manifestação do poder de Deus, e não brincadeiras com os dons espirituais e mau uso deles.
.
O termo "reteté" não consta de dicionários oficiais; é um neologismo. Mas há quem diga que teve origem no italiano; relacionado com a culinária, significaria: "mistura", "movimento", "reboliço", "festa", "aquilo que foge da normalidade" , etc. O certo é que essa expressão esdrúxula faz o maior sucesso no meio dito pentecostal. E ai daqueles que falam alguma coisa contra isso! São taxados de frios e inimigos do "mover de Deus".
.
Mas, quer saber de uma coisa? Está na hora de darmos uma basta nessas efemeridades e brincadeiras na casa de Deus!
.
De onde tiraram essa idéia de que um culto só é pentecostal se pessoas marcharem, pularem, contorcerem- se ou caírem? Que negócio é esse de os crentes ficarem rodopiando pra lá e pra cá? E os servos de Deus que estudam as Escrituras, oram, jejuam, evangelizam e se santificam? São eles inferiores aos crentes do reteté em razão de não tomarem parte em seus reboliços?
.
Quem gosta do Reteté?
.
Já estive em várias reuniões do reteté. Os "hinos" são apresentados em ritmos como axé, com batuques que lembram reuniões de candomblé, e muito forró. Pura carnalidade! Pessoas rodopiam, caem, riem, berram, etc. E alguns obreiros tolerantes, frouxos, ainda dizem que isso se trata apenas de meninice.
.
Ah, se o reteté fosse apenas meninice! Bastaria ensinar os "meninos" no caminho em que devem andar, não é mesmo? Porém, são poucos os crentes que se envolvem com práticas estranhas por falta de amadurecimento. A maioria gosta desses "moveres" por carnalidade e falta de temor a Deus! E, em alguns casos, verifica-se até apostasia decorrente de influência maligna (cf. 1 Tm 4.1).
.
Obreiros neófitos gostam do tal reteté, a ponto de se indignarem contra quem estimula o povo a ler mais a Bíblia e ser mais equilibrado. Eles dificilmente oram e, quando o fazem, valem-se das chamadas "orações de guerra". Ordenam, determinam, decretam... Esses anões espirituais não têm fome pela Palavra. Quando um pregador cita as Escrituras, bocejam. O negócio deles são as efemeridades; gostam de movimentos — da carne, é claro.
.
Um dia desses, em um dos aeroportos brasileiros, eu me pus a ler a Bíblia na sala de embarque — não é sempre que faço isso em lugares como esse —, a espera da chamada de meu vôo. De repente, um famoso super-pregador do reteté, de mãos vazias, se aproximou. Sentando-se ao meu lado, ele disse, num tom que me pareceu zombeteiro ou um tanto desdenhoso: "Pois é... quem ensina precisa mesmo ler a Bíblia".
.
Tentei inutilmente conversar com ele sobre o que eu estava lendo nas Escrituras, mas o seu negócio era contar vantagens. Apresentou-me, em cerca de dez minutos, toda a sua agenda... Depois que nos despedimos, fiquei pensando que, para manipular os ingênuos crentes do reteté, realmente não é preciso ler a Bíblia. Basta ter à mão um arsenal de animação de auditório, suficiente para garantir o "mover de Deus".
.
***
Extraído de:
ZIBORDI, Ciro. Mais erros que os pregadores devem evitar, CPAD.

Púlpito Cristão

sábado, 3 de janeiro de 2009

A Igreja e o candomblé

Airton Evangelista da Costa

O namoro do catolicismo com o Candomblé, na Bahia, é um fato inegável.
Há períodos em que essa aproximação está maior, mais próxima de uma
festa nupcial. De quando em vez, uma ruptura, uma desenlace, um
desentendimento, tudo dependendo do grau de liberalismo do bispo
local.
Tenho as minhas dúvidas se a maioria do povo católico aceita de bom
grado esse conchavo. Seria um bom motivo para se fazer uma pesquisa de
opinião, neste Brasil tão carente de estatísticas.
A verdade é que uma das razões de alguns ou de muitos concordarem com
essa tolerância religiosa é o desconhecimento do real significado do
Candomblé. Primeiramente, devemos saber que o Candomblé, Umbanda,
Quimbanda (para ficarmos só nestes) são práticas espíritas, e como tal
condenadas por Deus.
A autoridade suprema no Candomblé - festa religiosa de origem
africana, dos iorubas, povo africano do sudoeste da Nigéria - é o
Babalorixá, pai-de-santo, babá ou babalaô. Ele é o mestre, guia e
chefe de um terreiro, encarregado de dirigir o culto aos Orixás, Mas
quem são os Orixás? Que são essas entidades a quem os candomblecistas
prestam culto e adoram? Vejamos alguns conceitos extraídos da
Enciclopédia BARSA, 1977.
a) "A liturgia do candomblé reverencia a memória dos orixás, praticada
por aqueles que se acreditam seus descendentes, como forma de trazer
seus espíritos de volta ao convívio dos vivos pela reencarnação
durante o culto. O nome orixá se aplica às divindades trazidas ao
Brasil pelos negros escravizados da África ocidental. Entre os
escravos, orixá foi traduzido por santo, em analogia com os santos
católicos, expediente destinado a proteger o culto contra a
intolerância oficial. As cerimônias de invocação aos orixás se
realizam nos terreiros".
b) "Cada orixá é reverenciado com suas cores, insígnias e comidas
características, danças e gritos de saudação. Algumas das principais
entidades dos cultos afro-brasileiros são: Ogum, irmão Obaluiê e de
Oxóssi, é a divindade dos que trabalham ou utilizam o ferro.
Manifesta-se como um guerreiro que dança com a espada. Seu dia da
semana é terça-feira, e suas contas são azul-escuras. Recebe
sacrifícios de bodes e galos e gosta de inhame assado com azeite. É
sincretizado com santo Antônio, na Bahia, e com são Jorge, no Rio de
Janeiro. Seu grito de saudação é "Ogum iê!".
c) "Oxóssi é o deus dos caçadores, muito popular na Bahia. Recebe
sacrifícios de porcos e bodes. Sua comida é axoxô (milho branco cozido
com lascas de coco). Corresponde na Bahia a são Jorge e no Rio de
Janeiro a são Sebastião. Seu grito de saudação é "Okê arô!"
d) "Omolu, ou Obaluaiê, é a divindade das doenças contagiosas. Recebe
sacrifícios de bodes e porcos. Gosta de pipoca e aberém (massa de
milho branco assado em folhas de bananeira). Identifica-se com são
Lázaro e são Roque. Sua saudação é "Atotô!".
e) "Oxumaré é a cobra e o arco-íris, e simboliza a riqueza e o
dinamismo dos movimentos. É sincretizado em são Bartolomeu. Recebe
homenagens especiais no dia 24 de agosto, o seu dia. Usa colares de
búzios enfiados em forma de escamas de cobra, e come guguru (mistura
de feijão fradinho com milho, cebola, azeite e camarão) e caruru sem
caroços de quiabo. Recebe sacrifícios de galos. Quando dança, leva na
mão uma cobra de ferro. Sua saudação é "Aô boboi!".
f) "Iemanjá é a divindade associada à água salgada no Brasil, mas na
África apenas ao rio Ogum (que não tem nenhuma relação com o orixá
Ogum). É a mãe dos outros orixás. Geralmente é representada sob a
forma de sereia: cabeça, tronco e busto femininos e apêndice caudal de
peixe. Sincretizada com Nossa Senhora da Conceição, das Candeias, do
Carmo ou da Piedade, recebe oferendas rituais levadas ao mar por
embarcações. Seus alimentos sagrados são o pombo, a canjica, o galo e
o bode castrado, e o seu dia da semana é sabado. Dança vestida de
azul, imitando o movimento das ondas do mar. Festejada na Bahia em 2
de fevereiro, e em 31 de dezembro, no Rio de Janeiro. Sua saudação é
"Odô-iá!".
g) "Xangô é a divindade que domina trovões, raios e tempestades,
simbolizada por machados de pedra num alguidar de madeira. É
sincretizado em são Jerônimo. Recebe sacrifícios de carneiros, galos e
cágados. Come amalá (quiabo com camarão ou carne) e begiri (quiabo com
azeite, camarão, inhame, sal e cebola). A saudação que se dirige a ele
é "Kawô kabiecilê!".
h) "Iansã, uma das esposas de Xangô, é o orixá dos ventos e das
tempestades. É sincretizada com santa Bárbara. Recebe sacrifícios de
cabras, dança com mímica guerreira, e come acarajé. Sua saudação é
"Epa hei!".
i) "Oxum, também mulher de xangô, representa na Bahia a água doce. É
sincretizada com Nossa Senhora das Candeias. Come mulucu (feijão
fradinho com cebola, sal e camarão) e adum (fubá de milho com mel e
aceite). Sua dança é faceira, mas ocasionalmente também belicosa É
saudada com o grito "Ora Iêiê ô!".
j) "Obá, a mais velha das três mulheres de Xangô, é a divindade ligada
ao rio Obá, na Nigéria. Raramente aparece no candomblé, mas quando o
faz quase sempre briga com sua rival Oxum. Come cabra e galinha
d'angola".
k) "Oxalá, ou Obatalá, é a divindade que preside a procriação. Aceita
sacrifícios de pombas, cabras e galinhas. É saudada com o grito
"Êpa-babá" e sincretizado na Bahia, com o Senhor do Bonfim".
l) "Erê é um orixá filho de Xangô. Manifesta-se por meio de linguagem
infantil e se comporta como criança".
Como se vê, Candomblé nada tem a ver com Cristianismo. O deus-orixá,
de múltiplas faces e nomes, não é o nosso Deus. A alegação de que Deus
está em toda parte, todos são filhos de Deus, que Deus ama a todos, e
por isso devemos nos aproximar dos cultos afro-brasileiros, é, no
mínimo, ingênua. Todavia, não acredito que o namoro do Catolicismo com
o Candomblé dê em casamento. A decisão de abraçar, acolher, acomodar o
Candomblé dentro dos templos católicos seria um tremendo desacerto.
O Candomblé lida com demônios; a finalidade de seus rituais é agradar
aos orixás com oferendas e sacrifícios; as saudações são dirigidas aos
demônios; os cânticos expressam homenagens aos demônios; nos rituais
de iniciação as filhas-de-santo são obrigadas a beber sangue podre; a
entregar seus corpos para serem possuídos pelos demônios; a obedecer
cegamente ao pai-de-santo, etc. E mais: nas festas do Candomblé todas
as filhas-de-santo recebem (incorporam, ficam possuídas) seus
respectivos espíritos-guias. Este não é o lugar apropriado para um
filho de Deus, um crente em Jesus, um cristão verdadeiro. Candomblé e
Cristianismo são irreconciliáveis.
Os espíritas devem ser amados e evangelizados. Mas para isso não
precisamos tocar seus atabaques, comer suas iguarias contaminadas e
cantar seus hinos satânicos. Não precisamos ir aos quintos dos
infernos para evangelizar a Satanás. Não existe e nunca existirá
conciliação entre as trevas e a luz: "Que sociedade tem a justiça com
a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? E que consenso
tem o templo de Deus com os ídolos? Pelo que saí do meio deles, e
apartai-vos, diz o Senhor; e não toqueis nada imundo, e eu vos
receberei; e eu serei para vós Pai, e vós sereis para mim filhos e
filhas, diz o Senhor Todo-poderoso" (2 Coríntios 6.14-18).
Uma coisa é certa: a Igreja do Senhor Jesus, assim entendido o Corpo
de Cristo, não come, nunca comeu e jamais comerá das mãos dos Orixás,
do Exu, do Pomba-gira, do Preto-Velho, de Iemanjá ou de qualquer
demônio. Jamais nos alegraremos com os cânticos de louvor a Satanás;
nossos templos estarão sempre fechados a qualquer prática espírita,
seja do Candomblé, da Umbanda ou Quimbanda. Mas estaremos sempre de
braços abertos para receber homens e mulheres oriundos de qualquer
seita, para lhes dizer que só em Jesus Cristo há salvação, "porque em
nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro
nome há, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos"
(Atos 4.12).
A Igreja se manterá distante dessas práticas satânicas. Não só
distante mas sempre pronta para combatê-las com a espada do Espírito,
que é a Palavra de Deus.

Pr Airton Evangelista da Costa
Assembléia de Deus Palavra da Verdade, em Aquiraz - CE

Related Posts with Thumbnails